Altominho.tv
ROTA TURÍSTICAS

Concerto “Trobadores & Soldadeiras” leva música luso-galaica a Paredes de Coura

O espetáculo “Trobadores & Soldadeiras” chega esta segunda-feira à Capela do Espírito Santo, em Paredes de Coura. Com início às 21h00, o concerto propõe uma viagem de redescoberta e reinvenção da música de raiz luso-galaica com o Grupo de Cantigas da Associação de Padornelo e o Ideal Clube de Fado.

“Lavra boi, lavra” é a proposta do Grupo de Cantigas da Associação de Padornelo numa interpretação com arranjo de Filipe Fernandes, a par de outros temas do repertório. De seguida, o Ideal Clube de Fado sobe ao palco com as vozes dos fadistas Fernanda Moreira e Pedro Ferreira, acompanhados por Ricardo Pons, na viola, Rui Beirão, na guitarra portuguesa, e Sérgio Marques, na viola baixo, para uma noite dedicada às riquezas imateriais da música e da língua.

O concerto realiza-se no âmbito do Encontro Luso-Galaico, um projeto de programação e intervenção cultural no território do Minho com uma série de oficinas e concertos musicais em itinerância pelo Alto Minho, e que se apresentará em Braga no festival de música Sons do Noroeste, a acontecer entre os dias 26 e 29 de agosto.

Partindo da música de raiz tradicional minhota recolhida pelos seus recantos por diferentes etnomusicólogos e melómanos, foram selecionadas 11 canções tradicionais que foram recriadas e musicadas para serem ensaiadas e apresentadas ao vivo por coros e com o acompanhamento de um ensemble profissional do dirigido pelo Projecto Cardo, constituído por quatro instrumentistas e cinco cantores.

“O processo criativo é de uma enorme riqueza e diversidade e envolve uma imensa equipa de músicos profissionais e amadores de todo o território do Alto Minho, Braga e Porto. O processo está a ser cuidadosamente registado em fotografia e vídeo, com o objectivo de criar um pequeno documentário que espelhe a riqueza e a profundidade do mesmo”, refere a organização em comunicado.

O projeto é co-financiado pelo Norte2020, Portugal 2020 e União Europeia através do fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), contando com a Fundação Consuelo Vieira da Costa, a Associação para o Museu dos Transportes e Comunicações (AMTC), a Comunidade Intermunicipal do Alto Minho e o município de Braga como parceiros.