Altominho.tv

Alvarinho de Melgaço em concurso de arte urbana e embrião de museu ao ar livre

Um concurso de arte urbana tendo por base o vinho Alvarinho de Melgaço é “ponto de partida” para criar um museu de arte ao ar livre, revelou hoje a autarquia, coorganizadora da iniciativa.

O concurso, informou a Câmara de Melgaço em comunicado, é aberto a artistas nacionais e estrangeiros e decorre até 15 de janeiro, subordinado ao tema “Memórias do Alvarinho de Melgaço 2021”.

Integra-se no Plano de Ação para a Reabilitação Urbana (PARU), que “visa animar a área urbana, potenciar o território, atraindo novos públicos, e contribuir para a afirmação da cultura do vinho e da dinâmica económica local”, bem como da promoção turística.

“As obras de arte deverão sugerir aos espetadores um novo olhar sobre os espaços públicos do território e fomentar a reflexão sobre a importância da cultura do vinho e a sua ligação à arte”, indica a Câmara Municipal, que promove a iniciativa em parceria com a Fundação Convento da Orada.

 O concurso, acrescenta, “é o ponto de partida para, ao longo dos anos, se criar um museu de arte ao ar livre, visitável 24 horas durante os 365 dias do ano”.

Serão selecionadas as dez propostas “mais criativas e que reflitam a tradição, o vinho, os locais e as pessoas da sub-região Monção e Melgaço”.

Aos autores dos dois melhores trabalhos, que ficarão em exposição no centro urbano de Melgaço, serão atribuídos prémios de 10 mil e oito mil euros, respetivamente.