Altominho.tv

Arcos de Valdevez promove atividades integradas na zona para observação de astros

Arcos de Valdevez vai acolher diversas iniciativas relacionadas com a astronomia e o astroturismo, no âmbito do projeto que visa a criação e certificação internacional de uma zona para observação de astros na Porta do Mezio, que dá acesso à entrada no Parque Nacional da Peneda Gerês (PNPG) através de Arcos de Valdevez.

“Observações astronómicas” é o nome da primeira atividade aberta ao público, que vai decorrer na ponte centenária sobre o rio Vez, nos dias 19 e 27 de outubro, entre as 20h00 e as 24h00 e as 14h00 e as 24h00, respetivamente. O programa inclui a observação do sol e estrelas com telescópios, uma pequena palestra sobre temas de astronomia e a apresentação do International Dark Sky Place em vias de certificação.

Entre os dias 25 e 28 de outubro, está previsto um curso de introdução à astronomia e ao astroturismo, na Porta do Mezio, destinado a guias e funcionários de empresas de animação turística que atuam no PNPG, técnicos das Portas do PNPG, técnicos de associações de desenvolvimento local, técnicos do PNPG, guias de turismo de natureza freelancers, professores e agentes de educação da região, outros técnicos e agentes ligados ao turismo de natureza da região.

A última iniciativa terá lugar no dia 28 de outubro, na Porta do Mezio, e consiste na demonstração de astronomia e astroturismo para proprietários e colaboradores de estabelecimentos de restauração e alojamento da região.

Em comunicado, a autarquia de Arcos de Valdevez recorda que o projeto desenvolvido pela Associação Regional de Desenvolvimento do Alto Lima (ARDAL) e pelo município, denominado de “International Dark Sky Place”,  deverá estar operacional até ao final de 2019. Este espaço representa de um investimento de 150 mil euros, que resulta da aprovação da candidatura “Local Dark Sky”, financiada pelo programa operacional regional Norte 2020.

A criação desta zona de observação “visa promover o ecoturismo, astroturismo e a proteção de habitats noturnos, ideais para a astronomia amadora e profissional, bem como alertar para a preservação e reconhecimento dos céus escuros como um recurso valioso do território”.

A ARDAL e a Câmara de Arcos de Valdevez candidataram-se também a uma certificação internacional para esta zona de observação. A candidatura foi feita à International Dark Sky Association, nos Estados Unidos, e pretende certificar o espaço a nível científico e turístico.

“Com a chegada deste parque certificado, será possível aumentar e diversificar a oferta e proporcionar experiências disruptivas a todos os que participem nestas iniciativas, permitindo um contacto mais próximo com o universo e a exploração do território de uma forma inovadora e aliciante”, lê-se na nota enviada à imprensa.