Altominho.tv

Câmara de Ponte de Lima encerra contas de 2020 com saldo positivo de 7,3 milhões de euros

A Câmara de Ponte de Lima anunciou esta terça-feira que terminou o exercício de 2020 com uma disponibilidade financeira de 7,3 milhões de euros, mais um milhão de euros do que no ano anterior.

Em comunicado, a autarquia presidida por Victor Mendes explica que “a gestão criteriosa promovida pela autarquia permitiu criar uma disponibilidade orçamental que irá permitir conceder os apoios extraordinários no combate à pandemia de Covid-19 e aos seus efeitos na sociedade e na economia, nomeadamente às famílias instituições e empresas”.

O município refere que, “em 2020, arrancaram muitos dos investimentos que faziam parte da atividades previstas, tendo-se mostrado necessário implementar um conjunto de medidas excecionais com vista a combater e minimizar os efeitos da pandemia de Covid-19”.

O apoio extraordinário às instituições do concelho e o apoio aos serviços, comércio e restauração, através da isenção do pagamento de taxas de ocupação da via pública, incluindo esplanadas, a isenção do pagamento de taxas de publicidade e a redução/isenção das taxas de terrado, foram algumas das medidas implementadas pelo município.

“A estas medidas que têm implicações ao nível do aumento da despesa e redução da receita, acrescem ainda aquelas relativas aos benefícios fiscais às famílias e empresas que a autarquia manteve em 2020, abdicando-se com esta opção de outra importante fonte de receita, no contexto do Orçamento Municipal, a favor dos cidadãos”, recorda a Câmara Municipal na nota enviada à imprensa.

Para 2021, a autarquia aprovou um orçamento de 38,8 milhões de euros. O documento “reforça o sentido da estratégia que tem vindo a ser adotada pelo município”, e aponta como “pilares de desenvolvimento” as áreas “da educação e valorização profissional, a ação social, o apoio ao desenvolvimento empresarial e criação de emprego e o ambiente e a valorização dos recursos endógenos”.