Altominho.tv

Vinhos brancos de 20 produtores reunidos em Monção e Melgaço

Oito produtores são os anfitriões do Monção e Melgaço – The White Experience, um encontro de vinhos brancos marcado para os dias 24 e 25 e que este ano reunirá ainda 12 produtores de outras regiões nacionais e da Galiza.

A terceira edição do evento vai desenrolar-se nas quintas dos oito produtores aderentes e englobará ainda “provas temáticas” no Museu e no Solar do Alvarinho, em Monção e Melgaço respetivamente.

A organização está a cargo da Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes (CVRVV) e promete “vinhos brancos com diferentes perfis”, referindo que os produtores participantes estarão de “portas abertas para receber os visitantes entre as 14h30 e as 20 horas durante os dois dias do evento”.

O programa inclui provas no Museu e no Solar do Alvarinho só de vinhos desta casta de Monção e de Melgaço e oriundos de zonas altas e baixa, novos e outros, que serão “comentadas por especialistas”. Nas quintas, as provas incluirão vinhos dos produtores convidados.

“Esta pode ser uma fórmula para o futuro, porque permite uma ligação muito forte ao território”, afirmou o presidente da CVRVV, Manuel Pinheiro, em declarações à Lusa, observando que este ano foram cancelados quase todos as iniciativas públicas ligadas aos vinhos, devido à pandemia, e “o setor está-se a virar para os eventos ao ar livre”.

Os produtores anfitriões e os seus convidados são os seguintes: Quinta de Santiago, de Monção, convida Nuno do Ó e Xurxo Albamar (Galiza), Adega de Monção convida Celso Pereira, Quintas de Melgaço convida António Maçanita, Provam (Monção) convida Quinta das Bágeiras, Quinta das Pereirinhas (Monção) convida Quinta de Lourosa, Anselmo Mendes (Monção) convida Adega Mãe e Niepoort, Soalheiro (Melgaço) convida Susana Esteban e Elogio Pomares (Galiza) e Márcio Lopes (Melgaço) convida Herdade do Rocim e Casa da Passarella.

“Para além das provas, é possível frequentar atividades paralelas desenvolvidas nas quintas dos produtores aderentes como provas verticais ou temáticas e passeios pela vinha”, acrescenta a CVRVV, informando que o bilhete diário tem um custo de 10 euros e dá acesso à marcação de visita e prova de vinhos nos 10 locais do evento.

A organização refere ainda que “a marcação prévia do horário é obrigatória, uma vez que o número de lugares é limitado, de acordo com as orientações da Direcção-Geral de Saúde”.

Manuel Pinheiro disse ainda à Lusa que “as vindimas deste ano” estão a chegar ao fim e revelaram “uvas são de muito boa qualidade”. No que diz respeito à quantidade, “haverá um pequeno aumento nos brancos e uma diminuição nos tintos”.

O primeiro semestre foi “muito mau” em termos de vendas de vinhos verde, mas o acumulado até setembro indica que “a situação está muito próxima” daquela que se verificava no período homólogo de 2019, segundo Manuel Pinheiro. Para este desempenho contribuiu “o vinho rosado”, cujas vendas cresceram “dois dígitos”.

A The White Experience insere-se no esforço promocional da CVRVV de um vinho que está presente em mais de 100 países.