Altominho.tv

Feira centenária que antecede Romaria d’Agonia mostra artesanato ‘online’

A centenária Feira de Artesanato e Manualidades, que antecede a Romaria d’Agonia, realiza-se este ano através de uma plataforma digital, em alternativa ao jardim marginal de Viana do Castelo, devido à pandemia de covid-19, foi hoje anunciado.

“Sabemos do enorme impacto que esta pandemia está a provocar também nos artesãos, sobretudo nos que não dispõem de uma loja física. Para muitos, a Mostra de Artesanato das Festas de Nossa Senhora d’Agonia era muito importante para concretizarem as suas vendas”, sublinhou o presidente da comissão de festas d’Agonia, António Cruz, citado numa nota hoje enviada às redações.

Segundo a organização, a cargo da MAOS – Movimento de Artes e Ofícios e com apoio da Câmara, os artesãos de Viana do Castelo podem inscrever-se na plataforma digital a partir de hoje e até 10 de julho.

O diretório ‘online’ a criar pela comissão de festas “vai integrar a página oficial festasdagonia2020.com, que permitirá aos artesãos divulgar os seus produtos, arte e contactos, tal como acontecia nas edições anteriores durante a realização da mostra, no jardim marginal da cidade.

Através daquele diretório, “os utilizadores poderão ver o portefólio de cada artesão inscrito, com fotografias dos seus trabalhos. No mesmo espaço estarão reunidos os artesãos do concelho que o pretendam e desta forma os utilizadores poderão adquirir peças de arte diretamente aos autores”.

Este ano, a capital do Alto Minho não vai festejar nas ruas, pela primeira vez em 248 anos, os números emblemáticos da Romaria d’Agonia devido às restrições impostas pela pandemia de covid-19.

A Mostra de Artesanato das Festas de Nossa Senhora d’Agonia remonta a 1917, quando se realizou a primeira exposição de lavores regionais, então organizada pela Cruzada das Mulheres Portuguesas de Viana do Castelo. Os arquivos da altura mostram que os trabalhos expostos eram, essencialmente, rendas de bilros e bordados em algodão em pano de linho.

Nos moldes em que decorreu até este ano, a feira atrai dezenas de artesãos e muitos visitantes. Dividida pelos setores de lojistas, artesanato local, misto, artesanato nacional e gastronomia, esta feira da Romaria d’ Agonia tem um programa próprio, com animação de palco diária e música tradicional, rusgas e grupos folclóricos, sendo considerada uma montra viva do artesanato da região e onde surgem, anualmente, novas formas criações.

Este ano, a comissão de festas vai disponibilizar nas ruas de Viana do Castelo conteúdos com os principais números da romaria para que “possam ser sentidos” pela população.

Os “‘QR Code’ (códigos de barras de última geração com informação que pode ser lida por ‘smartphones’), com conteúdos multimédia e uma plataforma digital, serão colocados nos pontos principais da festa, permitindo visualizar no telemóvel os quadros emblemáticos que, habitualmente, se realizam nos locais onde forem instalados os códigos e que ficarão disponíveis numa página de Internet que será criada para o efeito”.

A pandemia de covid-19 já provocou quase 484 mil mortos e infetou mais de 9,5 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 1.549 pessoas das 40.415 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.