Altominho.tv
MUNICÍPIO DE VIANA DO CASTELO

Nova Unidade de Saúde Familiar da Meadela pronta até ao fim de 2022

A nova Unidade de Saúde Familiar (USF) da Meadela, em Viana do Castelo, com investimento previsto de 2,3 milhões de euros, estará concluída até ao final de 2022.

Em visita esta sexta-feira ao Hospital de Santa Luzia, em Viana do Castelo, o secretário de Estado da Saúde presidiu à apresentação do projeto da nova Unidade de Saúde Familiar e disse que o prazo de construção da nova estrutura é de 360 dias, estimando a sua conclusão no final de 2022.

A construção da USF da Meadela foi candidatada ao Norte 2020, com uma comparticipação de 85%, sendo que a Câmara de Viana do Castelo assume a componente nacional e os arranjos exteriores.

O novo equipamento terá 14 gabinetes de consulta médica, 10 gabinetes de enfermagem ou de consulta de enfermagem, e quatro consultórios. O edifício integrará ainda uma sala de amamentação, uma sala de espera materno-infantil e fraldário, dois gabinetes multifunções, bem como salas de tratamento, salas de espera, arquivo, salas de reuniões e de pessoal, casas de banho, vestiários e zonas de manutenção técnica.

O terreno onde será implementado a USF da Meadela apresenta uma área aproximada de 4.000 metros quadrados e um declive ligeiro de aproximadamente quatro metros, entre a via de acesso e o ponto mais alto do terreno.

A obra, que resulta de um protocolo entre a autarquia e a Unidade Local de Saúde do Alto Minho (ULSAM), é considerada “uma necessidade urgente para a freguesia”.

Ao abrigo daquele protocolo, a autarquia fica responsável para a execução da empreitada, cujo projeto foi elaborado pela ULSAM.

A construção daquela USF, prevista no plano de atividades e orçamento para 2020, foi aprovada pela ULSAM, sendo que a autarquia expropriou, por utilidade pública, o terreno necessário à construção, na Praça Minho-Lima, na Meadela.

A atual extensão de saúde da Meadela funciona num espaço pertencente à Casa do Povo, “edifício desqualificado e sem as desejáveis condições de funcionamento, nomeadamente ao nível das acessibilidades a pessoas com mobilidade reduzida, para um equipamento de saúde moderno, bem como à crescente densidade populacional, a qual se tem consolidado nas últimas décadas”.

O protocolo assinado entre a autarquia e a ULSAM realça que “a malha urbana da cidade, com 29,7 quilómetros quadrados, é constituída por cinco freguesias, Areosa, Darque, Meadela, Monserrate e Santa Maria Maior, com uma população residente total de 38.045, mais 4,1% do que no ano de 2001”.

Já em Ponte de Lima, o secretário de Estado da Saúde visitou o Hospital do Conde de Bertiandos, onde inaugurou o novo equipamento de Tomografia Axial Computadorizada (TAC), um investimento de quase 300 mil euros.