Altominho.tv
MUNICÍPIO DE VIANA DO CASTELO

Unidade de saúde familiar na Meadela lançada a concurso público por 2,2 milhões de euros

A Câmara de Viana do Castelo aprovou, por unanimidade, a abertura do concurso público para a construção da nova Unidade de Saúde Familiar (USF) na freguesia da Meadela por 2,276 milhões de euros.

A decisão foi tomada em reunião extraordinária do executivo, que aprovou o projeto, caderno de encargos, abertura de procedimento concursal e nomeação de júri para a empreitada USF na Meadela.

A obra “conta com um prazo de execução de 360 dias, naquela que é uma necessidade urgente para a freguesia, que deverá começar a ser construída no próximo mês de setembro”.

“Ao abrigo de um protocolo entre a autarquia e a Unidade Local de Saúde do Alto Minho (ULSAM) para a execução da empreitada, assinado em dezembro passado, a ULSAM ficou responsável pela elaboração do projeto e a Câmara Municipal pela execução da empreitada da nova Unidade de Cuidados de Saúde Primário”, refere a autarquia em comunicado.

De acordo com o município, “o investimento vai ser candidatado a fundos comunitários, sendo que o município assume a componente nacional e os arranjos exteriores”.

MUNICÍPIO DE VIANA DO CASTELO

A construção daquela USF, prevista no plano de atividades e orçamento para 2020, foi aprovada pela ULSAM, sendo que a autarquia expropriou, por utilidade pública, o terreno necessário à construção, na Praça Minho-Lima, na Meadela.

Em fevereiro, a Câmara de Viana do Castelo aprovou por unanimidade a Declaração de Utilidade Pública (DUP) do terreno para a construção da nova USF.

A atual extensão de saúde da Meadela funciona num espaço pertencente à Casa do Povo, “edifício desqualificado e sem as desejáveis condições de funcionamento, nomeadamente ao nível das acessibilidades a pessoas com mobilidade reduzida, para um equipamento de saúde moderno, bem como à crescente densidade populacional, a qual se tem consolidado nas últimas décadas”.

A construção da Unidade de Saúde Familiar da Meadela “é considerada absolutamente estruturante e indispensável à rede de equipamentos de saúde no concelho”.