Altominho.tv

Câmara de Cerveira cria gabinete de psicologia para ajudar pessoas em situação de vulnerabilidade

A Câmara de Vila Nova de Cerveira anunciou esta segunda-feira que criou um gabinete de psicologia para ajudar a população do concelho a lidar com adversidades e dar resposta a problemáticas específicas.

Em comunicado enviado à imprensa, a autarquia explica que se trata de um “serviço de proximidade, personalizado e gratuito” de apoio à “população residente no concelho em situação de vulnerabilidade social”.

“Numa ação concertada com os demais agentes com intervenção no território”, o Gabinete Municipal de Psicologia vai atuar “numa perspetiva preventiva e de apoio para situações de crise, emergência ou catástrofes; atendimento, avaliação, acompanhamento e apoio psicológico de cariz individual e/ou familiar; promoção do ajustamento psicológico dos pais e crianças, visando a sua plena integração e o estabelecimento de relações saudáveis; e encaminhamento para respostas a outras estruturas e serviços de acordo com as necessidades diagnosticadas dos utentes”, adianta a autarquia.

A intervenção deste gabinete “será adequada à faixa etária, às problemáticas específicas e às idiossincrasias de cidadãos vítimas de catástrofe ou em situação de crise/emergência; de crianças e jovens sinalizados pela Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Vila Nova de Cerveira (CPCJ) e/ou elementos dos respetivos agregados familiares; de cidadãos que evidenciem necessidade de apoio psicológico e fracos recursos sociais, sinalizados/encaminhados pelos Serviços Municipais de Intervenção Social (SMIS)”, lê-se naquela nota.

O pedido de intervenção do Gabinete Municipal de Psicologia é feito através de encaminhamento pela CPCJ ou pelos Serviços Municipais de Intervenção Social ou através de endereço eletrónico, com preenchimento do respetivo formulário. O encaminhamento realizado pelo SMIS está sujeito a avaliação das condições económicas do agregado familiar do requerente, considerando-se o rendimento “per capita” mensal inferior ao IAS.