Altominho.tv

58 pessoas impedidas de entrar em Portugal no primeiro dia de controlo de fronteiras

Uma pessoa foi detida e 58 foram impedidas de entrar em Portugal nas primeiras 24 horas de reposição do controlo temporário das fronteiras devido à pandemia de Covid-19, anunciou hoje o Ministério da Administração Interna (MAI).

O controlo das fronteiras terrestres com Espanha está a ser feito desde as 23h00 de segunda-feira em nove pontos de passagem autorizada, sendo o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) a entidade responsável pelo controlo nestes locais.

Em comunicado, o MAI refere que o SEF controlou, com a colaboração da Guarda Nacional Republicana, 5.788 pessoas nas primeiras 24 horas, 58 das quais foram impedidas de entrar em Portugal e uma foi detida por uso de autorização de residência falsa, no ponto de passagem autorizado de Vila Verde da Raia, em Chaves.

O MAI especifica que o objetivo deste controlo é “vedar as deslocações de cidadãos em turismo e lazer” entre Portugal e Espanha.

O MAI refere que o ponto de passagem autorizado de Valença, em Viana do Castelo, foi o que mais pessoas controlou, um total de 3.010, seguido de Vila Verde da Raia, em Chaves, (1.061), Vilar Formoso, na Guarda (1.022), Caia, em Elvas (241), Castro Marim, em Faro (162), Quintanilha, em Bragança (181), Termas de Monfortinho, em Castelo Branco (63), Vila Verde de Ficalho, em Beja (25), Marvão, em Portalegre (23).

O MAI relembra que está vedada a circulação rodoviária nas fronteiras terrestres, independentemente do tipo de veículo, com exceção do transporte internacional de mercadorias, do transporte de trabalhadores transfronteiriços e da circulação de veículos de emergência e socorro e de serviço de urgência.

Impedidos de passar, muitos turistas estrangeiros desesperam. Apenas os camiões vão conseguindo passar. Desde a decisão da reposição das fronteiras, a de Valença/Tui é a que registou mais movimento no primeiro dia de encerramento.

A cada viatura que passa é requisitada a identificação do condutor e da carga. Esta é uma zona industrial, o que faz com que existam muitos camiões com mercadorias e trabalhadores transfronteiriços”, explicou o responsável, justificando a elevada afluência de veículos.

Juntamente com o SEF, a Guarda Nacional Republicana (GNR) e as entidades de saúde colaboram nestes controlos. Do lado espanhol, as operações estão sob alçada da Guardia Civil. A meio da manhã de ontem as autoridades espanholas foram obrigadas a agilizar as verificações: por volta das 10h00, a fila de camiões a aguardar vistoria para entrar em Espanha atingia já vários quilómetros, com tempos médios de espera a rondar os 60 minutos.

Num curto espaço de tempo, as centenas de camiões alinhados em fila tiveram autorização para entrar no país. As longas filas desapareceram e a calma voltou ao posto fronteiriço. Munidos de luvas e máscaras, as autoridades portuguesas fazem questão de manter a distância de precaução para os veículos.

A Altominho.tv esteve ontem na fronteira em Valença/Tui, que é um dos nove pontos do país com passagem reservada a camiões de mercadorias e a trabalhadores transfronteiriços, e testemunhou o controlo da circulação.

Trânsito na fronteira Valença – Tui

A fronteira entre Valença e Tui é um dos nove pontos do país com passagem reservada a camiões de mercadorias e a trabalhadores transfronteiriços. Controlo da circulação já provocou filas de trânsito com vários quilómetros | VALENÇA#AltominhoTV #AltominhoTVEmValença #Valença

Posted by Altominho.tv on Tuesday, 17 March 2020