OLHARQUITECTURA

Investimento de 120 mil euros requalifica pousada da juventude de Viana do Castelo

O presidente da Câmara de Viana do Castelo anunciou hoje um investimento de 120 mil euros na requalificação da pousada da juventude da cidade que será formalizado num protocolo a celebrar com o IPDJ e a Movijovem.

“O protocolo está pronto para ser assinado. O valor da empreitada será creditado em dormidas em todas as pousadas da juventude do país que o município utilizará quando precisar”, afirmou José Maria Costa.

O autarca falava no período antes da ordem do dia da reunião camarária, respondendo a uma questão colocada pela bancada do PSD, que manifestou desagrado pelo estado de conservação do edifício.

O município prevê para março a assinatura do acordo com a Movijovem, gestora das pousadas de juventude, e Instituto Português do Desporto e Juventude.

O processo de construção da pousada da juventude de Viana do Castelo começou em 1991, altura em que foi colocada a primeira pedra do empreendimento na Quinta de São Francisco, no seguimento de um protocolo celebrado entre a Câmara de Viana do Castelo, então liderada por Branco Morais e o Instituto da Juventude.

Em 1913, com a entrada do socialista Defensor Moura na autarquia, gerou-se um impasse em torno da localização do equipamento, que acabou por ser construído no Parque da Cidade, junto ao rio Lima.

O concurso público para a construção da pousada da juventude foi lançado em 1996, por 1,5 milhões de euros e com projeto do arquiteto Carrilho da Graça.

A pousada, com 25 quartos e 70 camas, foi inaugurada dois anos depois, em agosto de 1998, em plenas festas da Senhora d’Agonia, pelo então primeiro-ministro, António Guterres.

Já no decurso da reunião camarária, o executivo municipal aprovou, por unanimidade, atribuir incentivos à prática desportiva através de uma discriminação positiva nas taxas de utilização dos equipamentos desportivos.

Pretende-se criar “uma forma de incentivo à prática desportiva regular e de lazer fora da área urbana (cidade), concedendo uma redução de 10% na utilização dos pavilhões do Monte da Ola, David Freitas, e de Santa Marta de Portuzelo e da piscina de Barroselas”.

Com esta medida, que vai agora ser submetida à apreciação da Assembleia Municipal, o executivo “espera criar melhores condições para uma prática generalizada e a custos acessíveis para todos de atividade desportiva, em todo o concelho”.

Fonte: Lusa

Redes Sociais

Mais de 50.000 pessoas acompanham a Altominho.tv nas principais redes sociais. Junte-se à nossa comunidade no Facebook, Twitter, Youtube e Instagram.
Acompanhe-nos nesta viagem pelo Alto Minho!

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com