Altominho.tv

Empreitada ‘Cerveira – Palco das Artes’ já arrancou

Um dos maiores auditórios da região do Alto Minho – ‘Cerveira – Palco das Artes’ – começa a nascer em Vila Nova de Cerveira.

Segundo nota da autarquia, “a intervenção, a desenvolver-se na praça superior do Mercado Municipal, confrontando com o edifício do Palácio da Justiça e a Praça da Galiza, consiste na construção de um grande auditório polivalente com capacidade para 408 lugares (com oito destinados a pessoas com deficiência motora). A empreitada, que representa um dos maiores investimentos na cultura nas últimas décadas, já arrancou e prevê-se concluída até ao final do Verão de 2023”.

A realização da empreitada “assegurará a criação de um espaço polivalente que criará condições para a promoção de atividades multiculturais: da música clássica ao jazz, do teatro à dança, da ópera à literatura, da arquitetura ao cinema. Será, ainda, um espaço preparado para figurar como um centro para a realização de conferências, palestras e reuniões profissionais de âmbito nacional e internacional”.

Para o Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, Rui Teixeira “o novo espaço foi dimensionado e concebido para responder às necessidades dos dias de hoje, assumindo-se tecnológico, digital e inovador. Com estas valências promover-se-á uma nova geração na programação cultural do concelho, do Alto Minho e da região Galiza – Norte de Portugal”.

Esta empreitada representa, ainda, para Rui Teixeira, a oportunidade de “dar continuidade a um projeto do Partido Socialista interrompido em 2013, que à data, significaria que Vila Nova de Cerveira envergaria o maior palco cultural fechado de todo o distrito de Viana do Castelo”.

Com este auditório “vai ser possível implementar uma estratégia de captação de turismo e de agendamento de eventos para todo o ano, e não só durante a época de verão, contribuindo para uma maior atratividade” conclui.

Com um valor contratual global na ordem dos 2.7ME, é cofinanciado, em cerca de 1.8ME, pelo Programa Operacional Regional do Norte 2020 através de um fundo FEDER.