Altominho.tv

Oposição na Câmara de Ponte de Lima acusa presidente de “conduta inadequada”

Os vereadores da Câmara de Ponte de Lima eleitos pelo movimento independente Ponte de Lima Minha Terra (PLMT) e pelo PSD acusaram hoje o presidente, Vasco Ferraz (CDS-PP), de “conduta inadequada” durante as reuniões camarárias.

Em comunicado conjunto, hoje enviado às redações, Francisco Pereira e Zita Fernandes do PLMT e José Nuno Vieira do PSD explicam que abandonaram a reunião ordinária no dia 23 por não se reverem na forma como o presidente da câmara trata a oposição.
Para os eleitos pelo PLMT e pelo PSD, “a conduta inadequada por parte do presidente da câmara na forma como se dirige aos vereadores já foi alvo de protesto formal e veemente”.

“Os vereadores da Câmara Municipal de Ponte de Lima eleitos pelo PLMT e pelo PSD manifestam a sua indignação face à forma como o senhor presidente da câmara tem tratado os vereadores em algumas reuniões, cortando-lhes frequentemente a palavra, por vezes, elevando a voz”, argumentam.

A oposição garantiu que “tem procurado cooperar com o executivo, apresentando propostas e votando favoravelmente tudo o que entendem ser positivo para o desenvolvimento do concelho e qualidade de vida da população limiana”.
Consideram ser “inaceitável a falta de espírito democrático demonstrado pelo presidente devido ao não agendamento das suas propostas, encontrando-se até ao momento três por inserir na ordem do dia, que é da responsabilidade do presidente, uma do PLMT, enviada em 06 de março e, duas, do PSD enviadas nos dias 01 e 17 de junho”.

“Estas situações não dignificam o executivo limiano e quem o representa, tendo a última reunião assumido proporções inaceitáveis e lamentáveis (…). É certo que o presidente da câmara, pelas nobres funções que exerce, merece naturalmente respeito, mas terá sempre de respeitar, pelo que, dadas as circunstâncias, renovamos o apelo para a importância de as reuniões serem gravadas, tal como já propusemos e foi recusado”, referem.

Contactado pela agência Lusa, o presidente da câmara escusou-se a reagir à posição conjunta da oposição, referindo já ter esclarecido todas as questões, na semana passada, após um primeiro comunicado emitido pela concelhia do PSD de Ponte de Lima.

Vasco Ferraz disse que a sua posição sobre as críticas de que foi hoje alvo “é exatamente a mesma” que tomou na semana passada.

Na altura quando disse que as suas “reações são consequência das ações da oposição”, acusando os vereadores da oposição de “desrespeitarem constantemente o presidente da câmara”. 

Nas eleições autárquicas de setembro de 2021, o CDS-PP manteve a Câmara de Ponte de Lima, no distrito de Viana do Castelo, com 43,38% dos votos e, elegendo quatro vereadores. 

O PLMT conquistou 28,02% dos votos e garantiu dois mandatos. Já o PSD, arrecadou 11,19 % dos votos e garantiu um lugar no executivo municipal.