Altominho.tv

Vila Nova de Cerveira vence prémio autárquico Aristides de Sousa Mendes

Vila Nova de Cerveira é um dos cinco municípios portugueses vencedores do prémio “Aristides de Sousa Mendes e outros salvadores portugueses”. Outros 12 projetos receberam menções honrosas, anunciou esta terça-feira o Governo.

“Ao todo, foram rececionadas 42 candidaturas, um número que considero bastante impressivo para um prémio que lançámos em março de 2021, num período atípico a vários níveis”, disse a ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública, Alexandra Leitão, na entrega dos diplomas dos projetos vencedores da 1.ª edição do prémio autárquico “Aristides de Sousa Mendes e outros salvadores portugueses – Holocausto, valores universais, humanismo e justiça”, que decorreu no Palácio Galveias, em Lisboa.

Entre as cinco categorias do prémio, a de Diferenciação, Inovação, Criatividade, o galardão foi atribuída ao projeto “Cerveira-Tomiño: Um espaço naturalmente comum e verdadeiramente europeu”, do município de Vila Nova de Cerveira.

Entre os premiados estão também os municípios de Braga, Elvas, Almeida e Vila Nova de Poiares.

Ainda na categoria de Artes, Património e outros domínios Culturais, houve uma menção honrosa para a peça de teatro/texto “Miosótis”, submetida pela freguesia de Arcozelo, Ponte de Lima, em parceria com o DUPLAFACE – Companhia das Artes.

A 1.ª edição do prémio “Aristides de Sousa Mendes e outros salvadores portugueses” recebeu, entre as 42 candidaturas, projetos submetidos pelas autarquias, precisamente “28 municípios e cinco freguesias”, e pelas entidades promotoras, que são “os verdadeiros agentes de mudança junto das populações”, realçou a ministra Alexandra Leitão.

No seu discurso, Alexandra Leitão anunciou ainda o lançamento da 2.ª edição do prémio autárquico, em que o prazo de candidaturas decorrerá até 31 de maio de 2022.

Integrando o Projeto Nunca Esquecer – Programa Nacional em torno da Memória do Holocausto, o prémio “Aristides de Sousa Mendes e outros salvadores portugueses” é uma distinção honorífica e de natureza não pecuniária atribuído “às autarquias que, por sua iniciativa ou em articulação com a sociedade civil, promovam práticas, programas ou projetos de elevado mérito e interesse público”.