Altominho.tv
DR

Costa não sabe quando será vacinado e “lá estará para dar o ombro à vacina”

O primeiro-ministro disse hoje ainda não saber quando será vacinado contra a covid-19, mas adiantou que já existem “membros do Governo e deputados” inoculados, assegurando que quando for chamado lá estará “para dar o ombro à vacina”.

No final de uma visita a uma unidade de saúde em Lisboa onde decorre o processo de vacinação de bombeiros, António Costa foi questionado sobre quando será vacinado, um dia depois de ser conhecido que o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e o presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, receberam na sexta-feira a primeira dose da vacina contra a covid-19, no Hospital das Forças Armadas.

“Poderão [saber] quando eu souber, não será segredo, mas ainda não fui informado”, respondeu.

De acordo com o primeiro-ministro, além do chefe do Estado e do presidente do parlamento, “têm sido já membros do Governo e deputados vacinados”.

“Como sabe, depende do número de doses, da idade, eu felizmente ainda tenho menos de 65 anos e serei provavelmente vacinado com a vacina da Astrazeneca. Os serviços de saúde vão organizando isso e quando for a minha vez lá estarei para dar o ombro à vacina”, assegurou.

Fonte oficial de Belém adiantou na sexta-feira à Lusa que o chefe de Estado e comandante supremo das Forças Armadas “deverá receber a segunda dose ainda antes da posse a 09 de março” para o segundo mandato para o qual foi eleito em 24 de janeiro.

Por outro lado, fonte oficial do gabinete do presidente do parlamento disse à Lusa que “também já se iniciou a vacinação contra a covid-19 de outros deputados”, sem especificar quais.

A vacinação contra a covid-19 em Portugal começou em 27 de dezembro, abrangendo primeiro profissionais de saúde envolvidos na resposta a esta doença, e estendendo-se depois a profissionais e residentes em lares de idosos e unidades de cuidados continuados.

A primeira fase do plano de vacinação inclui também profissionais das Forças Armadas, forças de segurança e serviços considerados críticos.

Entretanto, começaram a ser vacinadas pessoas com 80 ou mais anos de idade e com 50 ou mais anos e patologias associadas.