Altominho.tv

Caminha quer prolongar medidas extraordinárias de apoio social e económico à população

Caminha quer manter em 2021 as medidas extraordinárias de apoio social e económico à população.

A autarquia deu nota que a primeira reunião do executivo, no ano 2021, terá lugar na segunda-feira, dia 4 de janeiro, pelas 15h00, nos Paços do Concelho.

O destaque na agenda desta reunião, será “a prorrogação de medidas extraordinárias de apoio social e económico à população, empresas e instituições do concelho de Caminha, no âmbito do combate à disseminação da COVID 19, que será proposta, para aprovação, pelo Presidente da Câmara”.

Em 2020, a Câmara Municipal de Caminha “levou a efeito diversas medidas de apoio quer às famílias, quer às empresas, quer às instituições, por forma a minimizar os efeitos sociais e económicos decorrentes da pandemia originada pela COVID 19”.

O Presidente da Câmara, Miguel Alves, quer que as medidas “se mantenham, para já, até final do mês de junho, devendo ser reavaliadas nessa altura”.

“Cumpre ao Município saber gerir a recessão presente, precavendo a necessidade de aplicar medidas mais vigorosas e, porventura, mais exigentes do ponto de vista financeiro, num futuro tão incerto”.

Segundo a Câmara de Caminha, entre as medidas, destaque para a “isenção integral do pagamento de rendas habitacionais em todos os fogos municipais desde 1 de janeiro a 30 de junho, isenção integral do pagamento de rendas de todos os estabelecimentos comerciais em espaços municipais desde 1 de janeiro a 30 de junho, isenção integral do pagamento das bancas do interior dos mercados municipais de Caminha e Vila Praia de Âncora desde 1 de janeiro a 30 de junho, isenção integral do pagamento do terrado das feiras semanais de Caminha e de Vila Praia de Âncora desde 1 de janeiro a 30 de junho, isenção total de pagamento, mediante requerimento dirigido ao Presidente da Câmara Municipal, das taxas de ocupação do espaço público, designadamente para a instalação de esplanadas ou publicidade desde 1 de janeiro a 30 de junho”.

O executivo vai ainda votar a atribuição de um subsídio à Fábrica da Igreja Paroquial de Gondar, para apoio nas obras da Igreja Paroquial de Gondar, no valor de 15 mil euros.