Altominho.tv

Festa da Marioneta Luso-Galaica apresenta espetáculos em sala e “online”

A Festa da Marioneta Luso-Galaica está de regresso a Caminha, entre os dias 5 e 8 de dezembro, em formato adaptado à pandemia e às restrições impostas pelo estado de emergência que continua em vigor no país.

A edição 2020 vai acontecer num “formato híbrido”, com espetáculos de teatro abertos ao público e oficinas online, num ano em que o festival deveria alargar-se aos municípios de Vila Nova de Cerveira e Viana do Castelo.

“Esta sexta edição da Maluga será centrada no concelho de Caminha, com um programa mais reduzido em que as atividades propostas permitem manter toda a segurança do público”, explicou em comunicado a diretora artística da Krisálida, a companhia que organiza o evento.

Carla Magalhães adiantou que a 6.ª edição da Maluga – Festa da Marioneta Luso-Galaica vai apresentar espetáculos apenas em sala durante o período da manhã e oficinas de construção de marionetas transmitidas online, através da plataforma “Zoom”, durante a tarde.

O programa arranca no sábado, 5 de dezembro, pelas 11h00, no Teatro Municipal Valadares, com a peça “Aurora” interpretada pela companhia Teatro e Marionetas de Mandrágora. No mesmo dia, às 15h00, decorre uma oficina, em formato online, sobre a construção de marionetas de papel, intitulada “Caixa das Histórias Ensarilhadas”, também pelas mãos da companhia de Teatro e Marionetas de Mandrágora.

No domingo, o Teatro Municipal Valadares recebe, pelas 11h00, a companhia Fantoches Baj, da Galiza, que vai apresentar a peça “Os Romeiros do Caracol”. Pelas 15h00, a Krisálida promove, também com transmissão online, a oficina de construção de marionetas de varetas.

A encerrar este festival, no dia 8 de dezembro, sobe ao palco do Cineteatro dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora, pelas 11h00, a peça “Os três porquinhos”, pela Jangada Teatro, de Lousada.

Segundo a diretora artística da Krisálida, trata-se de “um programa pensado para as famílias poderem usufruir de atividades com grande qualidade artística e com a segurança que é exigida”.

Além da aposta num duplo formato, a 6ª edição da Maluga será ainda marcada por uma vertente solidária. Segundo a companhia, a bilheteira vai reverter a favor da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) de Caminha, para a “compra de alimentos que ajudarão a enriquecer os cabazes de Natal que a instituição prevê distribuir por famílias do concelho sinalizadas”.

“O público poderá, para além de assistir aos espetáculos, entregar bens alimentares (como azeite, enlatados, farinha, açúcar, bolachas tipo sortido, frutos secos, compotas e chocolates) na entrada dos espaços culturais, que irão integrar os cabazes de Natal”, referiu Carla Magalhães.

O festival é promovido pela companhia de teatro Krisálida, em parceria com a Câmara de Caminha, reunindo anualmente companhias de marionetas de Portugal e da Galiza. O programa inclui espetáculos em sala e na rua, mas também workshops temáticos para todas as idades e representações nas escolas.