Altominho.tv

Autarca de Caminha faz balanço positivo das primeiras semanas de época balnear

A época balnear arrancou no final do mês de junho nas praias do concelho de Caminha e o presidente da Câmara Municipal faz um balanço “positivo” das primeiras semanas.

“A análise dos comportamentos, em termos gerais, tem sido positiva e terá de ser mantida e até melhorada”, afirmou Miguel Alves, durante a reunião do executivo que se realizou esta segunda-feira.

O autarca sublinhou que existe um contacto regular entre a autarquia e a GNR, que é para manter. “As autoridades levantaram 18 autos de notícia no concelho neste período, punindo ajuntamentos e consumo de álcool no espaço público. No distrito registaram-se 63 autos”, revelou.

Miguel Alves chamou a atenção para a questão das competências e deveres de cada um, defendendo que “devem ser exercidos, incluindo os donos dos estabelecimentos, que não deverão permitir ajuntamentos nem comportamentos desconformes com a lei e com os cuidados que a pandemia impõe, sob pena dos próprios estabelecimentos serem sancionados pelas autoridades”.

As ações de fiscalização que estão a ser desenvolvidas pelo município, nomeadamente junto das esplanadas, também são para continuar e já foram realizadas quase duas dezenas. A autarquia recorda que o licenciamento é gratuito, mas é obrigatório. Todas as esplanadas que não estiverem licenciadas ou que não correspondam ao licenciado serão autuadas.

O autarca salientou ainda a reação positiva por parte da economia do concelho. “Há muita gente no concelho, distribuída por casas particulares e hotelaria”, referiu o autarca, sustentando que “há mesmo situações de unidades praticamente lotadas aos fins de semana e registo de uma boa procura nos estabelecimentos de restauração”.

Miguel Alves apelou à “responsabilidade dos agentes económicos e de cada cidadão em particular, por forma a que o verão possa decorrer sem sobressaltos, numa altura em que foram retomadas também as atividades culturais e de lazer, com múltiplas iniciativas, todas em cumprimentos das regras impostas pela Direção-Geral da Saúde no âmbito da pandemia de Covid-19”.