Encontro de tocadores de Caminha leva música tradicional para a Galiza

Bombos e música tradicional vão animar durante o fim de semana as travessias a bordo do ‘ferry’ internacional que cruza o rio Minho ligando A Guarda, na Galiza, em Espanha, e Caminha, no Alto Minho. 

Esta iniciativa insere-se no programa do Entre Margens-Encontro de Tocadores, organizado há seis anos pelo município português e que este ano decorre entre sexta-feira e domingo.

Marcando o arranque do Entre Margens-Encontro de Tocadores, a animação a bordo do ‘ferry’ – que desde 1995 cruza o rio Minho para assegurar a ligação fluvial entre as duas localidades vizinhas – está marcada para sexta-feira, às 17h00, e contará com a presença de tocadores portugueses e galegos.

“Contaremos com participação de um grupo de bombos, dentro do ‘ferryboat’, com cerca de 15 elementos. Esta animação conta com o apoio do Inatel. O objetivo é reforçar a vontade de comunicação e intercâmbio entre as duas margens”, explicou hoje à Lusa a organização, acrescentando que a mesma iniciativa repetir-se-á no sábado e no domingo.

A iniciativa inclui pela primeira vez um concerto na localidade galega A Guarda, que terá lugar na quinta-feira, às 19h30, na Praça do Relógio, com a participação de Sérgio Mirra e Pan de Capazo.

O evento é organizado pela PédeXumbo – Associação para a Promoção da Música e da Dança, aCentral Folque – Centro Galego Música Popular, Câmara de Caminha e Freguesia de Caminha e Vilarelho.

“As tardes de travessia serão animadas pelo grupo galego ‘A carallada’, palavra que em galego quer dizer festa. Este grupo é composto por amigos que costumam tocar música popular e canções tradicionais ao som das gaitas-de-foles, adufes, tambores, pandeiretas, acordeão, ferrinhos, trancanholas”, explicou.

Durante os dias do Encontro de Tocadores “as noites de Caminha serão animadas com “o melhor ‘folk’ e música tradicional, com concertos seguidos de bailes noturnos e ‘jam sessions’ dinamizadas por músicos e bailadores”.

Uma mostra de construtores de instrumentos tradicionais, a apresentação de publicações, CD e livros, foliadas e bailes ao improviso, oficinas, palestras, animação de rua, cinema e exposições são outras das iniciativas da edição 2019 do evento.

“Os vários espaços da vila preparam-se para receber tocadores de instrumentos tradicionais de diferentes gerações, que irão partilhar saberes, repertórios e técnicas instrumentais antigas e contemporâneas, possibilitando desta forma o perdurar no tempo das tradições musicais de várias regiões de Portugal, com particular incidência na região do Minho e da Galiza, em Espanha”, refere a organização.

Fonte: Lusa

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com