Altominho.tv

Monção dedica fins de semana de outubro ao cordeiro

Monção dedica todos os fins até ao final do mês ao cordeiro, prato típico do concelho que será servido em 24 restaurantes, e promove um programa que inclui exposições, harmonizações, concertos musicais, intervenções artísticas e visitas encenadas.

Além da degustação do “Cordeiro à Moda de Monção”, popularmente conhecido como “Foda à Monção”, estão previstas harmonizações, nos dias 23 e 30, às 11h00, no Museu Alvarinho, com lotação máxima de 16 pessoas, sendo necessária inscrição prévia.

Já nos dias 24 e 31, às 10:30, há visitas encenadas no Museu Monção & Memórias, Viagem no Tempo – Rota dos Castros e Museu Alvarinho. A lotação máxima para cada visita é de 16 pessoas, sendo necessária inscrição prévia.

Além dos concertos com a Banda Musical de Monção, no dia 23, às 21:30, e da Banda Musical da Casa do Povo de Tangil, no dia 30, à mesma hora, ambos no Cine Teatro João Verde, está previsto, no dia 23, às 16h00, a entrega de prémios e inauguração da exposição do concurso “Coca de Monção 21”, no Museu Monção & Memórias.

O “Cordeiro à Moda de Monção” foi um dos pratos eleitos no concurso “7 Maravilhas à Mesa de Portugal”, realizado em 2018.

Além deste, a mesa candidatada pelo Município de Monção envolveu o vinho Alvarinho e aguardente velha do Palácio da Brejoeira, o património local simbolizado pelo Palácio da Brejoeira, incluindo a sua adega, a componente museológica representada pelo Museu Alvarinho e um evento de afirmação territorial, a Feira do Alvarinho.

Confecionado de forma tradicional, em alguidar de barro e levado ao forno de lenha, o “Cordeiro à Moda de Monção” assume-se, desde há vários anos, como uma referência da gastronomia monçanense. Este prato, não só recupera o “saber fazer” dos antepassados, como incorpora a arte, o carinho e o profissionalismo com que, atualmente, é confecionado.

A preparação deste prato tem uma duração superior a 24 horas, entre banhos e cozedura. O cordeiro é colocado em cima do alguidar de barro, para pingar sobre o arroz amarelo (feito com açafrão e água de um Cozido à Portuguesa), sendo levado a forno de lenha, previamente aquecido, cuja porta se abre apenas duas vezes, uma para virar e outra para retirar o cordeiro.