Altominho.tv

Manoel Batista concorre a último mandato e quer manter maioria PS em Melgaço

O atual presidente PS da Câmara de Melgaço, Manoel Batista, disse esta terça-feira que concorre, pela última vez, às eleições de setembro para manter a maioria e “consolidar” o “trajeto” iniciado há oito anos no concelho.

O candidato socialista em Melgaço, que em julho completou 56 anos, disse em declarações à Lusa que o objetivo da sua recandidatura passa por manter os atuais cinco mandatos autárquicos, para “não elevar fasquias”.

Manoel Batista vai apresentar este mês, publicamente, a recandidatura que justifica com “o trajeto de oito anos de boa intervenção no terreno, de construção de um caminho estratégico, de qualificação e posicionamento do território” e com a necessidade de “consolidação” desse trabalho.

“Falta levar a cabo uma série de projetos no seguimento deste posicionamento estratégico e julgo que tenho condições de ser a pessoa mais adequada para que essa consolidação estratégica e os respetivos projetos sejam colocados no terreno nos próximos quatro anos”, afirmou.

Natural do Rio de Janeiro, no Brasil, e residente em Melgaço, o candidato formado em Teologia apontou a “capacitação do acolhimento empresarial” do concelho como um dos “grandes desafios” que tenciona concretizar.

“A construção da nova zona empresarial está a correr a toda a velocidade. A consolidação da capacidade de acolhimento empresarial, com a instalação de empresas de valor é um grande desafio”, disse.

Manoel Batista definiu ainda como “grande objetivo” a requalificação das estruturas ligadas à cultura, como a Casa da Cultura, e a construção de um edifício para a instalação do arquivo municipal e de um centro documental para o espólio que o francês Jean Loup Passek, escritor e crítico de cinema, doou ao município, “dois grandes desafios infraestruturais, num investimento global que poderá chegar aos 4,5 milhões de euros”.

O socialista, que entrou para a Câmara de Melgaço em 2009, no último mandato do ex-presidente Rui Solheiro, definiu ainda como “crucial” a continuidade “da valorização dos produtos locais, encontrando novas formas de ajudar os produtores locais a acrescerem valor aos seus produtos e a descobrir novos mercados”.

“A partir do território queremos ganhar economia e riqueza”, disse Manoel Batista que quer ainda continuar a “trabalhar de forma consistente e insistente, com o Governo, a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N) e com Junta da Galiza na criação de uma alternativa rodoviária para Melgaço e Monção, que permita também desafogar a cidade de Valença, através de uma nova ponte internacional”.

Em Melgaço, além de Manoel Batista, concorrem às eleições autárquicas José Passos Rodrigo pelo PSD e Horácio Lima, pela CDU.

Nas eleições autárquicas de 2017, o PS conquistou 59,98% dos votos e cinco mandatos. O PSD, em coligação com o CDS-PP, alcançou 32,39% dos votos e dois mandatos. Num concelho onde o PS é poder desde 1982, a CDU contou 2,34% dos votos.

As eleições autárquicas decorrem no dia 26 de setembro.