Altominho.tv

Infetados todos os utentes de lar em Vila Nova de Cerveira

O provedor da Misericórdia de Vila Nova de Cerveira classificou de “calamidade” a situação do lar Maria Luísa, com 66 utentes infetados com o vírus SARS-CoV-2, sendo que três estão hospitalizados.

“Estamos a viver uma situação de calamidade. É de facto dramático. Pedi ao presidente da Câmara de Vila Nova de Cerveira para reunir, de urgência, a comissão municipal de proteção civil para analisarmos esta situação”, afirmou esta terça-feira à Lusa Rui Cruz.

Segundo o provedor, “alguns utentes apresentam sintomas ligeiros e outros estão assintomáticos”.

Rui Cruz explicou que, além dos 63 utentes infetados, que permanecem na Estrutura Residencial para Idosos (ERPI), 32 de um total de 52 funcionários da instituição – entre administrativos, profissionais de saúde e auxiliares – também foram contaminados com o vírus que provoca a Covid-19.

Entre sábado e segunda-feira, morreram quatro utentes com Covid-19.

“Temos 10 funcionários com baixa médica e apenas 10 estão no ativo. Foram-nos disponibilizados cinco elementos de uma Brigada de Intervenção Rápida (BIR), o que é manifestamente insuficiente”, disse.

Contactada pela Lusa, fonte autárquica adiantou que a “reunião de emergência irá decorrer ainda na manhã de hoje para tentar encontrar soluções para fazer frente ao surto que atinge o lar Maria Luísa”.