Altominho.tv

Investimento de 209 mil euros vai dinamizar comércio em Viana durante três meses

A Câmara de Viana do Castelo garantiu um apoio de 209 mil euros à associação empresarial do concelho para a realização de atividades de dinamização do comércio tradicional durante os próximos três meses.

Segundo o presidente da Associação Empresarial de Viana do Castelo (AEVC), Manuel Cunha Júnior, as iniciativas começam na última semana deste mês, com um Halloween minhoto, e terminam na primeira quinzena de janeiro de 2021.

O responsável, que falava esta terça-feira na sede da instituição, onde decorreu a assinatura do protocolo com a Câmara, referiu que a “aposta forte” será na animação de Natal.

Manuel Cunha Júnior adiantou que, este ano, “as ornamentações natalícias vão abranger mais ruas da cidade do que no ano passado”, e que a iluminação deverá ser ligada no dia 14 de novembro, prolongando-se até ao Dia de Reis.

“Haverá mais iluminação de Natal em mais ruas que no ano passado, mais dispersa para evitar aglomerações, trazendo gente de forma controlada e segura. As ornamentações começaram a ser montadas, trabalhos que decorrerão durante três semanas. Se não for antes contamos ligar as luzes de Natal no dia 14 de novembro e até 10 de janeiro”, referiu.

O presidente da AVEC disse que se “avizinham tempos complicados”, defendendo que “todos têm de ter muita criatividade e muita resiliência”. “Isto é uma tempestade que vai passar. Quem se conseguir manter de pé vai sair fortalecido”, disse, referindo-se ao impacto da pandemia de Covid-19 no tecido comercial da cidade.

Desfiles de moda “virtuais”, exposições, concursos de montras e eventos gastronómicos são algumas das iniciativas anunciadas durante a assinatura do protocolo de cooperação com a Câmara para a recuperação e reativação do comércio local de Viana do Castelo.

O presidente da Câmara, José Maria Costa, sublinhou que o apoio de 209 mil euros, aprovado na última reunião camarária, pretende “demonstrar a confiança do município no comércio tradicional, essencial na vida da cidade e do concelho e a mostrar aos consumidores que o setor está preparado para os receber, sendo locais seguros”.

“Queremos retomar a confiança dos consumidores, e chamar à atenção dos territórios de proximidade, como a Galiza, criando um clima de segurança em ambiente de grande dificuldade”, reforçou o autarca.

José Maria Costa disse que as ações que estão a ser preparadas pretendem “dinamizar o setor do vestuário, ouro, artesanato, automóvel, restauração e hotelaria”.