Altominho.tv

Bloco de Esquerda questiona Governo sobre descargas ilegais no Rio Lima em Ponte de Lima

O Bloco de Esquerda questionou o Governo sobre alegadas descargas poluentes no rio Lima, junto à avenida dos Plátanos em Ponte de Lima, e quer saber que medidas vão ser adotadas para resolver uma situação “recorrente”.

Numa pergunta dirigida ao ministro do Ambiente e da Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes, os deputados Maria Manuel Rola e José Maria Cardoso dizem ser “urgente uma ação de inspeção e uma punição exemplar para os responsáveis por este atentado”.

“Para além desta atitude reativa, é necessário, igualmente, garantir uma fiscalização apropriada para que estas descargas não se repitam. Entendemos igualmente que a existência de uma zona de lazer junto ao rio e um clube náutico levanta a necessidade de monitorizar a qualidade da água do rio de forma mais consequente, para assegurar que não existe qualquer perigo para a saúde pública”, reforçam os deputados do BE.

Os deputados Maria Manuel Rola e José Maria Cardoso querem saber que “medidas vai o Ministério do Ambiente e da Ação Climática assumir, eventualmente, em articulação com o município de Ponte de Lima, para pôr cobro às descargas poluidoras e garantir a boa qualidade do rio Lima”.

O BE explica que o requerimento agora enviado resulta de uma denúncia feita ao partido pelo Movimento para a Defesa do Rio Lima (MOLIMA).

Segundo a associação ambientalista, as descargas naquela zona do rio “são recorrentes”, e estão na origem de “queixas” apresentadas junto das entidades competentes.

Contactada pela Lusa, fonte do Comando Territorial da GNR de Viana do Castelo confirmou a formalização de queixa, adiantando que os militares do núcleo do ambiente do posto de Ponte de Lima estão a investigar o caso.

Para aquele movimento, trata-se de “um crime de saúde pública de não haver nenhum aviso a informar da má qualidade das águas, para os praticantes de canoagem do Clube Náutico de Ponte de Lima”, nem para quem utiliza como praia uma zona existente na margem direita do rio, a jusante da Ponte Nossa Senhora da Guia.