Altominho.tv

Centro de rastreio em Viana do Castelo fez mais de 500 testes em nove dias

O centro de rastreio em regime de ‘Drive Thru’ instalado em Viana do Castelo efetuou, desde 30 de março e até hoje, 531 testes de despiste da covid-19, disse o presidente da Comunidade Intermunicipal (CIM) do Alto Minho.

Em declarações à agência Lusa, José Maria Costa congratulou-se com a atividade daquela estrutura, que “realiza, em média, por dia 76 testes”, por “aumentar a capacidade de resposta do distrito de Viana do Castelo no combate à pandemia de covid-19”. 

Na capital do Alto Minho, aquela estrutura está montada no parque da Escola Superior de Saúde (ESS) em Viana do Castelo, funciona todos os dias entre as 09:00 e as 17:00, disponibilizando o diagnóstico móvel para a recolha de exames a pacientes referenciados e com prescrição pelo médico de Medicina Geral e Familiar do Centro de Saúde e cujos resultados demoram entre 24 a 48 horas.

“Esta resposta veio minimizar as necessidades de despistagem de covid-19”, destacou.

José Maria Costa, que é também presidente da Câmara de Viana do Castelo, destacou ainda “a entrada em funcionamento de outros dois centros de rastreio no Alto Minho. Na segunda-feira, abriu um ‘Drive Thru’ em Ponte de Lima e, na terça-feira, em Valença”.

“Estes dois centros vão também aumentar a capacidade de despistagem de covid-19 em toda a região do Alto Minho. Estamos satisfeitos porque a sua entrada em funcionamento veio minimizar o impacto da doença e estão a corresponder às expectativas dos autarcas da região”, referiu.

José Maria Costa adiantou que a instalação dos centros de rastreio de Viana do Castelo, Ponte de Lima e Valença resulta de um pedido da CIM do Alto Minho junto do Ministério da Saúde e da Administração Regional de Saúde do Norte (ARS-N), em articulação com a Unidade Local de Saúde do Alto Minho (ULSAM) e o Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC).

Nestes centros de modelo ‘Drive Thru’, “os pacientes referenciados deslocam-se dentro do seu veículo ao ponto de recolha sem entrar em contacto com outras pessoas, reduzindo assim o risco de infeção em cada colheita”.

A ULSAM é constituída por dois hospitais: o de Santa Luzia, em Viana do Castelo, e o Conde de Bertiandos, em Ponte de Lima. Integra ainda 12 centros de saúde, uma unidade de saúde pública e duas de convalescença, e serve uma população residente superior a 244 mil pessoas, contando com 2.500 profissionais, entre os quais 501 médicos e 892 enfermeiros.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou cerca de 1,4 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 80 mil.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Em Portugal, segundo o balanço feito na terça-feira pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 345 mortes, mais 34 do que na véspera (+10,9%), e 12.442 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 712 em relação a segunda-feira (+6%).