Altominho.tv

Ponte da Barca reforça apelo aos cidadãos que regressam do estrangeiro para quarentena obrigatória

O município de Ponte da Barca, decidiu reforçar o apelo aos muitos emigrantes que estão a regressar ao concelho para a existência de medidas que impõe um período de quarentena obrigatório.

De acordo com a informação avançada, não se trata de uma receção hostíl, mas de um apelo ao bom senso dos cidadãos que regressam do estrangeiro, de modo a cumprirem as medidas de isolamento profilático (quarentena) de 14 dias, com caráter imediato logo após a chegada ao norte do país.

Para reforçar este alerta, o Município irá proceder à colocação de diversos outdoors informativos, bem como placas de informação por todo o concelho.

Recorde-se que as medidas foram anunciadas ontem pela ARS Norte e de acordo com o comunicado emitido “determino com efeitos imediatos, que todos os cidadãos chegados à região de saúde do Norte por fronteira terrestre, aérea ou marítima, provenientes do estrangeiro, independentemente da nacionalidade e do país de origem, permaneçam em isolamento profilático (de quarentena) pelo período de 14 dias a partir da data de entrada em Portugal”.

Entretanto, foi hoje anunciado pela Direcção Geral de Saúde (DGS) e pelas forças e serviços de segurança, que foi elaborada uma lista conjunta das pessoas que são obrigadas a ficar de quarentena de forma a controlar quem não cumpre as medidas do estado de emergência.

Essa lista de pessoas é fornecida pela DGS, mas também pela PSP, GNR e Serviços de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), as forças que estão no terreno a fiscalizar o cumprimento das medidas do estado de emergência estipuladas para combater a pandemia pelo novo coronavírus.

Caso alguém infrinja as normas determinadas pelo decreto-lei é acusado do crime de desobediência, cuja moldura penal é de um ano de prisão, ou 120 dias de multa.