Altominho.tv

Covid-19: Orçamento de Viana do Castelo reforçado orçamento com meio milhão de euros

A Câmara Municipal de Viana do Castelo reforçou, com meio milhão de euros, o orçamento destinado à proteção civil, coesão Social, apoio a freguesias e ação social escolar para combater os feitos da pandemia de covid-19.

Em comunicado hoje enviado à imprensa, a autarquia da capital do Alto Minho adiantou que os 500 mil euros “destinam-se a assegurar toda a assistência aos vianenses perante o atual quadro de pandemia, pelo que é reforçado o orçamento da proteção civil para garantir a assistência à população, mas também às instituições de saúde, sociais e às freguesias que, atualmente, estão no terreno e fortemente empenhadas neste processo de combate”.

“Este reforço orçamental prevê também apoios na aquisição de equipamentos hospitalares e de proteção individual para os profissionais de saúde e para os elementos da Proteção Civil das Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) que estão no combate à pandemia”, especifica a nota.

Segundo aquele município, aqueles “apoios excecionais serão especialmente dedicados às situações de maior fragilidade social e económica, podendo o orçamento vir a ser avaliado no final do mês de março, se houver necessidade”.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, infetou mais de 250 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 10.400 morreram. Das pessoas infetadas, mais de 89.000 recuperaram da doença.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se já por 182 países e territórios, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde (DGS) elevou hoje o número de casos confirmados de infeção para 1.020, mais 235 do que na quinta-feira, e o número de mortos para seis.

Portugal encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de quinta-feira, depois de a Assembleia da República ter aprovado na quarta-feira o decreto que lhe foi submetido pelo Presidente da República, com o objetivo de combater a pandemia de covid-19, após a proposta ter recebido pareceres favoráveis do Conselho de Estado e do Governo.

O estado de emergência proposto pelo Presidente prolonga-se até às 23:59 de 02 de abril.