Altominho.tv

Caminha antecipa salários aos 350 trabalhadores do município

A Câmara de Caminha informou hoje que vai antecipar os salários dos 350 funcionários do município, para que possam adquirir bens essenciais para o período de confinamento no domicílio devido à pandemia de Covic-19.

Em nota hoje enviada à imprensa, a autarquia de Caminha anuncia ter comunicado “aos cerca de 350 trabalhadores que o pagamento dos seus vencimentos seria antecipado para sexta-feira de modo a que todos pudessem ter os meios para adquirir alimentos ou outros bens essenciais à entrada do período de confinamento da população decidido pelo Presidente da República e pelo Governo de Portugal“.

A Câmara de Caminha determinou ainda “dispensar, sem perda de vencimento, todos os trabalhadores que não estejam ligados ao cumprimento de serviços essenciais, mantendo-se o contacto para qualquer situação urgente ou inadiável“.

“Fecha o único canal de atendimento presencial que existia à data e reforça-se o atendimento telefónico ou por endereço eletrónico”, especifica a nota, reforçando que a câmara decidiu “encerrar todas as esplanadas de todos os estabelecimentos do concelho, proibir o acesso a parques infantis e parques desportivos da sua gestão, proibir o uso de fontes, tanques e bebedouros e suspender todas as obras municipais em curso“.

O município refere, neste caso, a obra de requalificação da Sandia e Vista Alegre, em Vila Praia de Âncora, a construção da nova escola básica e secundária de Caminha, a empreitada de saneamento básico em Vilar de Mouros e a construção da sede do grupo etnográfico de Vila Praia de Âncora.

A autarquia presidida pelo socialista Miguel Alves acrescenta que “continuará a prestar o serviço de apoio alimentar a famílias carenciadas, bem como a agilizar a rede de apoio complementar que permite levar mercearia e medicamentos a pessoas em situação de isolamento”.

Atualmente, a câmara está a “apoiar 58 famílias e tem já novos pedidos da rede complementar”.

As medidas “aplicam-se imediatamente e estarão em vigor, pelo menos, até ao dia 02 de abril (inclusive), data do final do estado de emergência decretado na quarta-feira”, acrescenta.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, infetou mais de 235 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 9.800 morreram.
Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se já por 177 países e territórios, o que levou a Organização Mundial da Saúde a declarar uma situação de pandemia.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde elevou hoje o número de casos confirmados de infeção para 785, mais 143 do que na quarta-feira.

O número de mortos no país subiu para quatro, com anúncio da morte de uma octogenária em Ovar, feito pelo presidente da câmara local, horas depois de a DGS ter confirmado a existência de três vítimas mortais até às 24:00 de quarta-feira em Portugal.