Altominho.tv

Há centenas de alojamentos disponíveis para profissionais de saúde que precisem de ficar em isolamento

Hotéis e alojamentos locais de todo o país estão a disponibilizar quartos, de forma gratuita, para os profissionais de saúde que precisem de ficar em isolamento. Um grupo de voluntários desenvolveu uma plataforma que cruza a oferta com a procura.

Em todo o país, empresas do setor hoteleiro e proprietários de alojamentos locais estão a colocar centenas de quartos e casas à disposição de médicos, enfermeiros e outros profissionais de saúde que combatem diariamente o Covid-19. O objetivo é proporcionar locais onde possam estar em isolamento depois de um dia de trabalho, para evitar o contacto com as famílias e o consequente risco de contágio por coronavírus.

As iniciativas começaram a surgir, no fim de semana, nas redes sociais. No Facebook, foi criado o grupo “COVID19 – Alojamento SOLIDÁRIO para profissionais de saúde”. Com mais de 9.200 membros, é o grupo que tem mais oferta e, a toda a hora, surgem novos pedidos de trabalhadores.

Um grupo de empreendedores portugueses, Tech4Covid19, voluntariou-se para desenvolver uma plataforma tecnológica que permitisse organizar a oferta. De “uma conversa informal entre fundadores de startups tecnológicas portuguesas”, surgiu um movimento que envolve, atualmente, mais de 2.500 pessoas de áreas distintas e mais de 200 empresas.

O grupo disponibilizou um formulário nas redes sociais para registar as ofertas e avançou à Altominho.tv que já deram resposta a “50 profissionais de saúde”.

“Mais de 100 hotéis e alojamentos locais registaram-se, até ao momento, na plataforma e temos uma equipa a cruzar a procura dos profissionais de saúde com a oferta existente de habitações”, refere um dos coordenadores do movimento, Mário Mouraz, CEO da Climber RMS.

O Tech4Covid19 está em coordenação com a Direção Geral de Saúde, com o Turismo de Portugal e com entidades do setor de hotelaria e turismo, para “dar resposta às necessidades da população”.

O grupo planeia lançar, esta quarta-feira, um site onde os profissionais de saúde, a proteção civil e outras autoridades deslocadas poderão ver que alojamentos têm à disposição e efetuar diretamente as suas reservas.

Mário Mouraz diz que o número de ofertas continua a crescer, assim como o número de pedidos de alojamento. “Nós queremos chegar ao maior número possível de profissionais, mas ainda estamos muito longe de ajudar toda a gente”, afirma, acrescentando que, em poucos dias, já “receberam milhares de pedidos”.

O distrito de Viana do Castelo também dispõe de “algumas ofertas de alojamento” e já foram submetidos pedidos de profissionais de saúde.

O Tech4Covid19 está a trabalhar em mais de 25 projetos tecnológicos de apoio na luta contra o novo coronavírus.

Hotéis de Viana do Castelo oferecem quartos

Além das ofertas online, as iniciativas também já se alargaram a grandes empresas do setor hoteleiro. No distrito de Viana do Castelo, vários hoteleiros anunciaram que estão a disponibilizar quartos ao pessoal médico dos hospitais, avançou esta quarta-feira a Lusa.

Em Melgaço, o Hotel Castrum Villae disponibilizou camas para “64 a 70 pessoas”.

Em Arcos de Valdevez, o Hotel Ribeira Collection mostrou disponibilidade para receber “40 pessoas”.

E, em Vila Nova de Cerveira, o Inatel indicou que se o “Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social” o “desejar” também estão disponíveis.