Altominho.tv

Distrito de Viana do Castelo registou 72 ocorrências entre as 15h00 e as 22h00

Setenta e duas ocorrências, 47 das quais relacionadas com quedas de árvores foram registadas no distrito de Viana do Castelo entre as 15h00 e as 22h00 de hoje, informou a Proteção Civil.

De acordo com fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Viana do Castelo, a queda de árvores no Alto Minho não causou vítimas nem danos materiais, sendo que os cortes de estradas registados foram resolvidos rapidamente pelas corporações de bombeiros.

Na freguesia de Areosa, em Viana do Castelo, os ocupantes de um veículo que ficou preso na água da chuva acumulada num viaduto e tiveram de ser retirados pelos bombeiros.

Sandra Mina

Além da queda de árvores, o CDOS adiantou que as restantes ocorrências se prendem com inundações e remoção de infraestruturas em perigo de queda.
Em Ponte da Barca, um deslizamento de terras, cerca das 20:00, deixou isolado o lugar de Ruivos, com moram cerca de cinco pessoas.

O comandante dos bombeiros locais, José Freitas, referiu que “o trânsito na estrada camarária ficará restabelecido ainda na noite de hoje, uma vez que foi mobilizada para o local uma retroescavadora que, desde as 22:00, está a remover a terra”.

O aluimento atingiu ainda o cemitério, provocando “danos na vedação e em algumas sepulturas”.

Nuno Cerqueira

 

Em Ponte de Lima a subida do caudal do rio Lima inundou a zona do areal.

Subida das águas no Rio Lima, em Ponte de Lima, inunda o areal | Altominho TV

Subida das águas no Rio Lima, em Ponte de Lima, inunda o areal | PONTE DE LIMA #AltominhoTV #AltominhoTVEmPonteDeLima #PonteDeLima #Metereologia

Posted by Altominho.tv on Wednesday, 18 December 2019

Ainda em Ponte de Lima, no Largo de Camões, no centro histórico da vila, a queda da vedação de uma obra, cerca das 18:00, obrigou à intervenção os bombeiros locais.

Contactado pela Lusa, o comandante dos bombeiros locais, Carlos Lima, acrescentou que o “vento forte que se faz sentir derrubou a vedação em ferro que acabou por rasgar o toldo de uma ourivesaria adjacente à obra”.

“Os bombeiros isolaram a área envolvente. Criaram um perímetro de segurança em torno da estrutura. O dono da obra fez deslocar para o local uma equipa de trabalhadores para desmontar a estrutura metálica e as lonas que fechavam a obra”, explicou.

Fotografias: Anibal Araújo

Em Monção, fonte dos bombeiros locais disse à Lusa que a situação no rio Minho “está controlada”, sendo que os parques das Caldas e da Lodeira “continuam inundados”.

Na terça-feira, o rio Minho galgou as margens, inundando o rés-do-chão do edifício do antigo balneário termal, o que levou a câmara a proibir o acesso automóvel àqueles parques.

Rio Minho dia 17 de Dezembro de 2019

A Altominho.tv deslocou-se esta manhã ao Parque das Caldas em Monção e registou a subida do caudal do Rio Minho. O acesso automóvel a esta zona e ao cais da Lodeira estão cortados | MONÇÃO#AltominhoTV #RioMinho #Monção #ParqueDasCaldas

Posted by Altominho.tv on Tuesday, 17 December 2019

Neste momento, vigora um aviso laranja para 11 distritos: Aveiro, Porto, Viana do Castelo, Castelo Branco, Lisboa, Vila Real, Braga, Coimbra, Guarda, Setúbal e Viseu.

Para quinta-feira, o Instituto Português do Mar e da Atmosfera emitiu um aviso vermelho para os distritos do Porto, Braga, Aveiro, Vila Real e Viana do Castelo devido à previsão de chuva forte e persistente.

A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil emitiu hoje um aviso à população por causa do agravamento das condições meteorológicas, com precipitação forte e persistente, vento forte nas terras altas e agitação marítima forte em toda a costa.