Altominho.tv
CM VIANA DO CASTELO

Viana do Castelo quer “florir o centro histórico”

A Câmara de Viana do Castelo informou que vai começar, em fevereiro de 2020, a plantar flores nas varandas e fachadas de edifícios que confrontem com o espaço público para “valorizar estética e ambientalmente” o centro histórico da cidade.

O vereador do Ambiente, Ricardo Carvalhido, adiantou à Lusa que o novo projeto municipal “Florir o Centro Histórico – Reforçar a Identidade e a Pertença dos Vianenses” “começará, em fevereiro de 2020, nas principais artérias do centro histórico.

“Nesta fase estimamos abranger cerca de 300 habitações e colocar aproximadamente 2.000 vasos de flores”, especificou o responsável, adiantando que, numa segunda fase, a executar em fevereiro de 2021, serão contemplados outros arruamentos emblemáticos” do casco histórico da cidade.

Segundo Ricardo Carvalhido, o horto municipal “já está a semear as plantas que vão ser usadas no programa, esforço que implica a produção de mais de 2.000 espécimes vegetais, que acrescem aos 80 mil que são anualmente semeados e tratados pelos jardineiros municipais”.

“A primeira marca do programa Florir o Centro Histórico já está instalada. Trata-se de um arranjo floral patente no chafariz quinhentista da Praça da República, que ficará em permanência”, destacou o vereador.

Ricardo carvalhido sublinhou que a nova aposta de “valorização estética e ambiental” da cidade “pretende materializar a indissociabilidade da cultura identitária do concelho ao nosso fundo genético autóctone, que influenciou profundamente a evolução social”.

“A materialização desta ligação – o chafariz e as flores – coloca em relevo, de forma artística, um aspeto fundamental para as nossas vidas: quem fomos e como nos queremos projetar num futuro presente”, referiu.

O novo projeto, aprovado na quinta-feira em reunião do executivo municipal, por unanimidade, prevê que “as instalações florais sejam colocadas nas varandas de proprietários e arrendatários de frações das ruas abrangidas pelo programa”.

A autarquia “celebrará um protocolo em que o munícipe cede o espaço de varanda para que os serviços municipais instalem os conjuntos florais em vasos”. “Cabe ao município, para os aderentes que assim o desejem, a responsabilidade da rega e adubação, bem como outras intervenções necessárias a garantir o estado adequado das flores”, referiu.

O responsável adiantou que “a identificação dos proprietários ou arrendatários das frações está praticamente concluída”, estimando que “a partir de novembro e até janeiro, sejam contactados diretamente todos os moradores para uma explicação detalhada do programa e a elaboração do protocolo de parceria para os que pretendam aderir”.

O programa municipal tem como objetivos “contribuir para a valorização estética e ambiental da cidade e para a tradição portuguesa de decorar as varandas que confrontem com o espaço público, potenciando o aparecimento de recantos de grande beleza, resultantes da junção da arquitetura urbana com os conjuntos de flores”.

A equipa que “irá funcionalizar o programa é a mesma que foi criada e está afeta à manutenção da ecovia do Litoral Norte, e que também é responsável pela rega e manutenção das mais de 200 taças e floreiras dispostas no espaço público do centro histórico de Viana do Castelo”.

O novo projeto vem juntar-se ao “Viana Florida” que a Câmara promove há seis anos, no mês de maio. Além “projetar a tradição da arte floral como atração turística”, o “Viana Florida” pretende promover as festas e romarias associadas à flor das freguesias de Vila Mou, Vila Franca e Alvarães.

Your Header Sidebar area is currently empty. Hurry up and add some widgets.