Altominho.tv

Governo investe 2ME nas forças de segurança do Alto Minho até 2021

O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, disse esta terça-feira que até 2021 o Governo vai investir mais de dois milhões de euros em infraestruturas e equipamentos para as forças e serviços de segurança do distrito de Viana do Castelo. 

O governante, que falava aos jornalistas, na Câmara de Viana do Castelo, no final de uma reunião do Roteiro MAI, com os 10 presidentes de Câmara que integram a Comunidade Intermunicipal (CIM) do Alto Minho, as forças de segurança e a proteção civil, referiu que daquele montante, o investimento “fundamental” será na PSP, com uma verba superior a 1,3 milhões de euros.

Já na GNR o investimento será superior a 709 mil euros. O ministro apontou como “mais significativas”, as intervenções de reabilitação dos postos territoriais de São Julião de Freixo, em Ponte de Lima (400 mil euros), e de Vila Nova de Cerveira (mais de 125 mil euros).

No conjunto de investimentos já concluídos, integra-se a substituição de coberturas e reparações diversas no Comando Territorial da GNR de Viana do Castelo, num valor superior a 184 mil euros.

Já a PSP viu ser concretizado um investimento de mais de 121 mil euros na primeira fase as obras de reabilitação de coberturas, fachadas e caixilharias do comando distrital, situado na cidade de Viana do Castelo.

A segunda fase, de reabilitação de interiores, prevê um investimento de mais de 1,2 milhões de euros, mas sem especificar data para o início da empreitada.

Segundo o governante, a Lei de Programação das Infraestruturas e Equipamentos para as Forças e Serviços de Segurança, aprovada em 2017 e a concretizar até 2021 prevê um investimento de 450 milhões de euros para todo o país. Um montante a aplicar em viaturas, armamento, equipamento informático, de proteção individual e infraestruturas

No âmbito da proteção civil, o ministro da Administração Interna referiu que nos dez concelhos do distrito de Viana do Castelo estão identificadas 96 freguesias prioritárias ou de risco elevado de incêndio, 51 das quais consideradas de primeira prioridade e 45 de segunda.

A CIM do Alto Minho tem 12 Equipas de Intervenção Permanente (EIP), das quais sete foram criadas pelo atual Governo.

Duas equipas estão instaladas nas corporações de bombeiros voluntários Vila Praia de Âncora e de Caminha, e nas corporações de Melgaço, Paredes de Coura, Valença, Vila Nova de Cerveira e Viana do Castelo.

No Alto Minho existem 12 corporações de bombeiros, sendo que Viana do Castelo é o único concelho a dispor de um corpo profissional na região.

Além da capital do Alto Minho, apenas Caminha possui duas corporações de bombeiros voluntários, uma situada na sede do concelho e a outra em Vila Praia de Âncora.

No total, o distrito de Viana do Castelo tem cerca de 635 bombeiros voluntários.

Fonte: Lusa