Igreja da Misericórdia de Caminha classificada como monumento de interesse público

A Igreja da Misericórdia de Caminha foi classificada como monumento de interesse público, segundo anúncio publicado esta segunda-feira em Diário da República.

Segundo a portaria publicada e assinada pela secretária de Estado da Cultura, Ângela Ferreira, a Igreja da Misericórdia de Caminha, situada na rua Direita, na União das Freguesias de Caminha (Matriz) e Vilarelho, “foi erguida entre 1551 e 1561, data na qual foi concluído o programa decorativo interior”, acrescentando que “a fachada quinhentista foi alterada em 1650, mantendo, no entanto, o portal original”.

“Nesta mesma data construiu-se a Casa do Consistório, destinada a receber as reuniões da Irmandade fundada em 1516. O revestimento azulejar do templo é ainda seiscentista, embora a restante decoração tenha sido renovada na primeira metade do século XVIII”, pode ler-se no mesmo texto.

O restante conjunto ornamental “foi renovado na primeira metade do século XVIII; entre 1721 e 1723 foi executado o novo retábulo-mor, da autoria de António Rodrigues Fontes, e nos anos de 1733 e 1734 ergueram-se os retábulos laterais, executados por Manuel Coelho”, adianta a página da Direção-Geral do Património Cultural (DGPC).

Segundo o historial relatado na página da DGPC, o processo teve o seu início por proposta da Santa Casa da Misericórdia de Caminha, em novembro de 2013.

Fonte: Lusa