Altominho.tv

Paredes de Coura aprova orçamento de 13,4 ME para 2019

A maioria socialista na Assembleia Municipal de Paredes de Coura aprovou o orçamento para 2019, no valor de 13,4 milhões de euros, que tem a educação e a cultura como prioridades, informou hoje a Câmara local.

Em comunicado, o município liderado em maioria absoluta pelo PS adiantou que o documento reserva dois milhões de euros de investimento para a educação e a cultura.

A autarquia liderada por Vítor Paulo Pereira acrescenta que o documento tem como “eixo” a construção do novo acesso rodoviário, reclamado há duas décadas, com cerca de 8,8 quilómetros de extensão, para ligar o parque empresarial de Formariz, em Paredes de Coura, à autoestrada A3, (nó de Sapardos – Vila Nova de Cerveira), no distrito de Viana do Castelo.

“Com a nova ligação os novos projetos turísticos ganharão uma nova racionalidade e será mais fácil a sua concretização. As zonas industriais obterão uma maior competitividade e será possível uma maior diversidade de investimentos”, garantiu o autarca socialista, citado naquela nota.

Vítor Paulo Pereira acrescentou que o orçamento para 2019, aprovado, na última sexta-feira à noite em reunião daquele órgão autárquico, reflete “o mesmo rigor orçamental que caracterizaram os últimos cinco anos”, garantindo o início de um “novo ciclo”.

“O desenvolvimento é muito mais do que crescimento. Desenvolvimento consiste num processo multidisciplinar de mudança e de melhoria das condições de vida das pessoas. Estamos perante um orçamento que criará um melhor futuro. Um futuro de prosperidade com oportunidades para todos os courenses”, frisou.

Segundo o autarca, a nova ligação de Paredes de Coura à A3 “terá uma grande presença no orçamento para 2019, bem como nos dos anos seguintes”, por considerar que “criará oportunidades para instalação de empresas diferentes e com outras tecnologias”.

Vítor Paulo Pereira destacou ainda a nova obra do mercado municipal, “que arrancará brevemente e potenciará a criação de novos negócios e empresas associadas à tecnologia e ao empreendedorismo”.

“Nesta área associada à criação de novos empregos e à implantação de novas indústrias vamos investir cerca de um milhão de euros”, explicou Vítor Paulo Pereira.

O PSD, principal partido da oposição na assembleia municipal, absteve-se e justificou o sentido de voto com “a falta de apoio e de investimento nas freguesias do concelho”.

Contactado hoje pela Lusa, o líder da bancada do PSD naquele órgão autárquico, João Cunha, disse ainda “não entender a forma como os recursos financeiros vão ser distribuídos pelas diferentes medidas previstas no plano e qual a fonte do financiamento estimado”.

O documento recebeu também o voto a favor da única deputada eleito pelo PCP/PEV.

Redes Sociais

Mais de 50.000 pessoas acompanham a Altominho.tv nas principais redes sociais. Junte-se à nossa comunidade no Facebook, Twitter, Youtube e Instagram.
Acompanhe-nos nesta viagem pelo Alto Minho!