IPVC pretende ser uma instituição de referência no estudo da mitigação do gás radão em edifícios graníticos do Minho

No âmbito do projeto de investigação em curso “RnMonitor: Infraestrutura de Monitorização Online e Estratégias de Mitigação Ativa do Gás Radão no Ar Interior em Edifícios Públicos da Região Norte de Portugal”, será realizado um workshop subordinado ao estudo dos efeitos da propagação do referido gás em edifícios graníticos, e das respetivas medidas de mitigação do problema.

O workshop será realizado no próximo dia 26 de janeiro de 2018, pelas 14h30, no Anfiteatro 1.2 da ESTG-IPVC e contará com a presença do cientista Bernard Collignan, um especialista de renome internacional, investigador no Health and Comfort Department do laboratório de excelência francês CSTB, Centre Scientifique et Technique du Bâtiment.

Bernard Collignan apresentará a sua experiência pessoal de largos anos na investigação da temática em análise, e proporá um conjunto de medidas de mitigação que visam a atenuação do problema, em face da realidade portuguesa.

Como promotor do referido projeto, o Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC) pretende tornar-se uma instituição de referência no estudo da mitigação do gás radão em edifícios graníticos do Minho.

O projeto está a ser desenvolvido em co promoção com o Instituto de Telecomunicações (IT), Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA) e a empresa BMViV, que opera na área da energia e ambiente e apresenta como principais objetivos a caracterização da concentração de gás radão numa amostra alargada de edifícios públicos nas regiões de Viana do Castelo e Barcelos, bem como o desenvolvimento de um piloto tecnológico no contexto da Internet das Coisas (IoT) que permita efetuar a monitorização online de um conjunto de edifícios públicos previamente selecionados, e desta forma sensibilizar a população e as autoridades locais para a necessidade de adoção de estratégias de mitigação do gás radão em ambientes interiores.

O evento será restrito a um conjunto de 30 convidados devidamente selecionados para o efeito, privilegiando-se na referida lista, a presença de decisores locais, opinion makers, académicos de áreas afins, agências locais de energia e ambiente, e investigadores em matérias relacionadas com a Qualidade do Ar Interior (QAI).

Será dado particular ênfase à divulgação dos riscos associados à propagação do gás radão em edifícios de construção granítica, e à definição de um conjunto de medidas de limitação do referido risco.