Altominho.tv
AECT RIO MINHO

Alto Minho e Galiza com orçamento de 400 mil euros para 2022

O Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial (AECT) Rio Minho aprovou, em assembleia geral, o Plano de Atividades e Orçamento (PAO) para 2022, com um investimento global de cerca de 400 mil euros, cofinanciado pelo programa Interreg.

Em nota enviada às redações, o organismo, com sede em Valença, afirmou que a “execução do exercício de 2021 foi novamente marcada pela crise pandémica de Covid-19, e consequente por novo encerramento das fronteiras entre Portugal e Espanha (entre 31 de janeiro e 1 de maio), o que provocou o cancelamento ou adiamento de algumas ações”.

Em resultado dessa situação, o PAO do AECT Rio Minho para 2022 “têm como principal prioridade acelerar a conclusão do projeto REDE_Lab_Minho, cofinanciado pelo Programa Interreg V-A, e a implementação do projeto Livhes, cofinanciado pelo Programa Interreg Sudoe”.

Em 2022, ao abrigo do projeto Rede_Lab_Minho, o AECT Rio Minho “pretende reforçar o trabalho em rede com as dinâmicas locais de cooperação transfronteiriça, com destaque para o desenvolvimento de processos de construção das Agendas Urbanas do Rio Minho Transfronteiriço, e para a criação e dinamização do Observatório de Dinâmicas Transfronteiriças do Rio Minho Transfronteiriço”.

Já no âmbito do projeto Livhes, “serão desenvolvidas estratégias de gestão e valorização do património cultural imaterial para o território, designadamente a criação de um espaço-piloto onde se reunirão os exemplos recolhidos de preservação do património cultural imaterial do rio Minho transfronteiriço”.

No próximo ano, e ainda no âmbito de projetos cofinanciados pelo Interreg V-A e concluídos em 2021, em parceria com as eurocidades Cerveira-Tomiño, Tui-Valença e Monção-Salvaterra de Miño, o AECT Rio Minho irá promover a entrada em operação e gestão do Sistema de Bike Sharing do Rio Minho Transfronteiriço – e-bike Rio Minho.
Trata-se de “um sistema constituído por 46 bicicletas elétricas com GPS incorporado e nove estações de parqueamento virtual e/ou físico”.

Aquele organismo pretende também “dar continuidade ao processo de planeamento estratégico Estratégia Rio Minho 2030”, defendendo a criação de uma Intervenção Territorial Integrada Transfronteiriça (ITI), junto das entidades europeias, nacionais e regionais responsáveis pelo desenho dos programas de apoio à cooperação transfronteiriça para o período 2021-2027”.

Ações de preservação e valorização do rio Minho através da manutenção do projeto Visit Rio Minho, designadamente a consolidação da marca Rio Minho e da estruturação da rede de percursos verdes transfronteiriços, estão também previstas no PAO para 2022.

“As ações de promoção que visem a eliminação de obstáculos à cooperação transfronteiriça serão também prioritárias para o AECT Rio Minho, designadamente ao nível dos transportes, da gestão da rede natura 2000 e da prestação de serviços de saúde”, sustenta o organismo.

O PAO para 2022 foi aprovado no dia 20 de dezembro.

Constituído em 2018, o AECT Rio Minho abrange 26 concelhos: os 10 municípios do distrito de Viana do Castelo que compõe a Comunidade Intermunicipal (CIM) do Alto Minho e 16 concelhos galegos da província de Pontevedra, com ligação ao rio Minho.