Altominho.tv

Paredes de Coura lidera a Norte os concelhos de baixa densidade que mais beneficiaram de apoio por habitante

Ao crescimento de 263% na criação de riqueza fazendo de Paredes de Coura o concelho que mais cresceu entre os 24 municípios dos distritos de Viana do Castelo e Braga na última década, este município do Alto Minho junta agora um outro novo indicador como sendo o concelho de baixa densidade acima dos 5 mil habitantes que a Norte mais beneficiou da intensidade de apoio por habitante para operações de esfera municipal.

Ao garantir um valor de 1678 euros por habitante, muito acima da média regional que é 396€/habitante, o Município de Paredes de Coura dá mais um sinal da enorme vitalidade que lhe vem caracterizando nos últimos anos, conforme testemunha o documento produzido pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional – Norte, sob o título ‘PORTUGAL 2020 na Região Norte: operações da esfera municipal e abordagens territoriais integradas’.

“São, de facto, bons indicadores que mostram uma grande dinâmica na concretização de projetos, consequência do número elevado de candidaturas aprovadas e um bom nível de investimento aprovado. Somos, como costumo dizer, uma Câmara Municipal diferente.

Uma Câmara diferente que se assemelha muito a uma startup. A uma startup política que, através da velocidade institucional, da agilidade e da capacidade de superação, consegue uma performance que depois se reflete na vida das pessoas”, argumentou Vitor Paulo Pereira, presidente da Câmara de Paredes de Coura, que ainda há dias também viu um outro documento disponibilizado pela CCDR-Norte reconhecer Coura como o concelho que mais cresceu na criação de riqueza no período entre 2011 e 2019.

Uma startup política que garantiu 1678 euros do ‘Fundo aprovado por habitante’

Já com o novo documento ‘PORTUGAL 2020 na Região Norte: operações da esfera municipal e abordagens territoriais integradas’ ficamos a saber como se distribuem as operações da esfera municipal à escala concelhia, onde sobressai que o Município de Paredes de Coura garantiu 1678 euros do ‘Fundo aprovado por habitante’, consubstanciado em 54 operações, num total de 14,4M€ aprovados para um total de 17,3M€ de ‘Investimento elegível’.

“Este indicador ganha outra relevância se considerarmos que nesta análise não são considerados os outros investimentos feitos pelo Estado ou pelos empresários e que tem uma forte influência na criação de riqueza para o concelho e para os courenses.

Poderia apenas referir alguns exemplos para compreendermos a dimensão do que estamos a falar: a ligação à A3, a nova fábrica de vacinas, a nova metalomecânica que vamos instalar ou o novo projeto turístico do solar da Casa do Outeiro”, enumerou Vitor Paulo Pereira, não escondendo o enorme orgulho por, mais uma vez, a gestão do seu executivo evidenciar uma assinalável dinâmica, refletida em todos estes importantes indicadores para a comunidade courense.

Os dados do documento da CCDR-Norte agora divulgado, que expõe a Dinâmica dos Fundos Europeus na Região Norte e tem como data de referência 30 de junho de 2021, refletem as dinâmicas territoriais, mas também as contratualizações realizadas com entidades locais, da mesma forma que sublinha que no Norte as abordagens territoriais são financiadas pelos Fundos Europeus Estruturais e de Investimento do Portugal 2020, destacando-se o FEDER e em menor medida o FSE e FEADER.

O mesmo documento apresenta também o ranking dos maiores projetos apoiados a Norte, dos quais integra no 6º lugar o projeto de ‘Controlo e redução de perdas do Sistema de Águas do Alto Minho’, através do programa POSEUR, do Fundo de Coesão, e promovido pela AdAM (Águas do Alto Minho) do qual o Município de Paredes de Coura faz parte.