Altominho.tv

Melgaço avança com plano de reabilitação urbana para o lugar do Peso

A Câmara de Melgaço iniciou, esta quarta-feira, a elaboração do projeto do Plano de Pormenor de Reabilitação Urbana do Peso, aberto à participação pública, segundo aviso publicado em Diário da República.

A propósito da abertura do procedimento para a elaboração de projeto de Plano de Pormenor de Reabilitação Urbana do lugar do Peso, na freguesia de Paderne, o presidente da Câmara, Manoel Batista, disse esperar que o documento esteja concluído até final do ano.

O plano, segundo informação disponível na página oficial do município na Internet, “desenvolve e concretiza em detalhe as propostas de ocupação de qualquer área do território municipal”. Estabelece “regras para a edificação e a disciplina da sua integração na paisagem, a localização e a inserção urbanística dos equipamentos de utilização coletiva e a organização espacial das demais atividades de interesse geral”.

A “área de intervenção do plano compreende 54 hectares, dos quais mais de metade são constituídos por prédios rústicos de ocupação agrícola e mato”.

O autarca explicou que a elaboração do plano de pormenor foi espoletada pelos investimentos privados de recuperação previstos para os antigos hotéis existentes naquele lugar, onde está situado o Parque Termal de Peso, Monumento de Interesse Público (MIP).

“É fundamental fazer um estudo estruturante para toda a componente urbana do Peso para que, nos próximos anos, possamos fazer intervenções pensadas de forma a requalificar todo espaço público do Peso. A requalificação de dois hotéis no Peso são projetos âncora, mas o Plano de Pormenor de Reabilitação Urbana de Peso não depende dos hotéis”, explicou o autarca.

Manoel Batista acrescentou que só quando estiver concluído o Plano de Pormenor de Reabilitação é que a Câmara vai ter noção do investimento necessário para requalificar o espaço público.

Em causa está o antigo hotel da Ranhada, “um dos primeiros hotéis a ser construído em Melgaço que já tem plano de recuperação em cima da mesa, mas ainda não tem financiamento garantido”, e o da Quinta do Peso, atualmente em ruínas e que vai ser requalificado num investimento de 7,2 milhões de euros para reabrir, em 2022, transformado em unidade de luxo com 74 quartos.

A requalificação do Grande Hotel do Peso, construído na segunda metade do século XIX, próximo do parque termal do concelho, é um investimento da sociedade OCRAM Hotel Management, de capitais luso-franceses, foi aprovado pelo Turismo de Portugal e é financiado pelo Programa Operacional Competitividade e Internacionalização (COMPETE).

Já o hotel da Ranhada, de que a Câmara de Melgaço também é proprietária, ainda espera por promotores interessados na sua recuperação.

O balneário principal do Parque Termal de Melgaço, com 6,5 hectares, que estava fechado desde 2000, é propriedade do grupo Unicer, que também explora a captação daquela água mineral, mas a gestão de todo o espaço foi entregue ao município, em 2010 e por 25 anos, para potenciar a sua utilização turística. Em 2013, foi classificado como monumento de interesse público e inaugurado pelo então Presidente da República, Cavaco Silva.

A atividade termal em Melgaço tem um registo de cerca de 200 anos e a classificação envolve o edifício da fonte principal, datado de 1909 e que apresenta “influências da arquitetura do ferro, com elementos decorativos de influência de Arte Nova” ou o Balneário Termal, que data de 1919.