Altominho.tv

Câmara de Cerveira vai investir 300 mil euros na primeira fase de requalificação da antiga EN302

A Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira apresentou o projeto de requalificação da antiga Estrada Nacional (EN) 302, que liga as freguesias de Covas e Candemil. A primeira fase da intervenção vai avançar durante o mês de maio, na zona mais urbana de Covas.

Durante a apresentação pública que decorreu, na passada sexta-feira, na freguesia de Covas, o presidente da autarquia realçou uma intervenção “que potencia a coesão territorial, com incidência nos territórios menos próximos dos centros e que precisam de melhores condições, nomeadamente de vias de comunicação, viária e digital”.

Fernando Nogueira explicou ainda que “neste momento, a viação rural não está sujeita a qualquer financiamento, pelo que as obras são feitas, exclusivamente, à custa do orçamento municipal”. “Esta primeira fase corresponde a um investimento de 300 mil euros, mas se houvesse candidaturas para esta área, esse valor corresponderia a uma obra superior a um milhão de euros”, acrescentou.

Já o presidente da Junta de Freguesia de Covas, André Araújo, disse tratar-se de “uma obra há muito desejada” e que, para “melhor servir os interesses da população”, “a junta foi um parceiro ativo e colaborante na elaboração do projeto agora apresentado”.

Com um investimento global de 2,1 milhões de euros, o projeto de requalificação total da antiga EN302 abrange 7,7 quilómetros de extensão a executar em três fases. A primeira etapa vai avançar no imediato, entre maio e setembro, e trata-se de uma intervenção de cerca de um quilómetro, entre a Igreja Paroquial de Covas e a ponte sobre o rio Coura, onde se concentram os equipamentos e espaços mais frequentados da freguesia.

Com um investimento totalmente municipal de 300 mil euros, esta fase prevê “a criação de passeios e a definição de bermas, a resolução de problemas hidráulicos, o reforço de sinalização, a criação de mais estacionamento, a reorganização de espaços nomeadamente em frente à sede da Junta de Freguesia e a pavimentação do piso”. O principal objetivo é “proporcionar condições de maior segurança, mobilidade e acessibilidade que até aqui não existem, quer para peões quer para condutores”, refere a autarquia.

A segunda fase, entre a Igreja Paroquial de Covas e o Lugar do Real, será inscrita no orçamento municipal para 2022, com um investimento de 300 mil euros, e uma intervenção muito semelhante à primeira por ser em zona igualmente mais urbana. Já para a terceira e última fase, entre o Lugar do Real e a Freguesia de Candemil, Fernando Nogueira referiu estar “na expetativa de que possa obter financiamento com outro enquadramento que não exclusivamente municipal”.