Altominho.tv

Comboios elétricos começam a circular na Linha do Minho a partir de 25 de abril

Os primeiros comboios elétricos vão começar a operar na Linha do Minho, entre o Porto e Valença, a partir do dia 25 de abril, anunciou hoje, em Viana do Castelo, o secretário de Estado das Infraestruturas, Jorge Delgado.

O governante, que falava aos jornalistas na freguesia de Carreço, à margem do início da empreitada de construção de uma passagem desnivelada, num investimento de mais de 1,3 milhões de euros, adiantou “estar previsto para o dia 26 um momento evocativo da abertura da linha ferroviária com a presença do primeiro-ministro, António Costa”. 

Em fevereiro, fonte da CP-Comboios de Portugal disse à Lusa que as primeiras três carruagens elétricas, compradas à espanhola Renfe, e já sem amianto, começam a operar na Linha do Minho em abril, mas sem especificar a data.

Na altura, contactada pela agência Lusa, a propósito da conclusão, pela Infraestruturas de Portugal (IP), da modernização e eletrificação do troço entre Viana do Castelo e Valença e do início dos testes para a certificação da ligação ferroviária, a fonte da CP adiantou que o início da operação seria assegurado “com três carruagens da série ARCO”.

A mesma fonte referiu ainda que “conforme forem ficando prontas mais carruagens serão colocadas ao serviço da linha, ajustando a oferta às necessidades dos passageiros”.

No final de março, fonte da IP informou da conclusão do processo de certificação da eletrificação do troço entre Viana do Castelo e Valença da Linha do Minho pelo Instituto da Mobilidade e dos Transportes (IMT).

A empresa referiu que a fase de construção civil [de modernização e eletrificação] acabou no final de 2020, início de 2021, num investimento de 18 milhões de euros.

A modernização e eletrificação da Linha do Minho, entre Nine, no distrito de Braga, e Valença, no distrito de Viana do Castelo representou um investimento de 86,4 milhões de euros, inserido no Plano de Investimentos Ferrovia 2020 e cofinanciado pelo programa Compete 2020.

A modernização da Linha do Minho foi anunciada em 2011, depois de afastada a possibilidade de encerramento da ligação ferroviária internacional entre a cidade do Porto e Vigo, na Galiza.

Na quinta-feira, uma portaria dos secretários de Estado do Orçamento, Cláudia Joaquim, e das Infraestruturas, Jorge Moreno Delgado, publicada em Diário da República (DR), autorizou a IP a proceder à repartição de encargos de 3,6 milhões de euros relativos ao contrato para a instalação do «GSM-R – Implementação de infraestruturas para BTS” em duas ligações ferroviárias, entre elas, o troço Nine-Valença.

Fonte da IP explicou à Lusa que o “GSM-R é um sistema de comunicação ferroviária, o mais avançado e usado nas principais redes ferroviária da Europa e do mundo”.

“Este sistema, que a IP está a instalar na Rede Ferroviária Nacional, assegura uma importante melhoria da capacidade, fiabilidade, disponibilidade e qualidade das comunicações de voz e dados entre os comboios e os Centros de Comando Operacionais, e consequentemente a segurança e produtividade da exploração ferroviária”.

A mesma fonte adiantou que com a publicação daquela portaria em DR, a IP poderá “proceder, em breve, ao lançamento do concurso público” para a implementação daquele sistema.