Altominho.tv

Obras de reabilitação do antigo quartel dos bombeiros de Cerveira arrancam em abril

A Câmara de Vila Nova de Cerveira anunciou que arranca em abril a empreitada que vai transformar o antigo quartel dos bombeiros no novo espaço da biblioteca, dos serviços municipais de intervenção social e da Segurança Social.

Segundo a autarquia, a obra deverá estar concluída ainda no final de 2021 ou início de 2022. “A obra foi dividida em duas fases, sendo que o concurso público agora adjudicado tem como objetivo recuperar a generalidade do imóvel localizado à entrada do centro histórico, de modo a definir as novas valências com espaços amplos e áreas generosas”, explica em comunicado.

Além da concentração de serviços sociais essenciais num “único espaço e de melhor acesso”, a reabilitação vai ainda permitir “construir uma nova e moderna biblioteca municipal, um espaço mais adequado à realidade atual, em termos de acessibilidade, estética e funcionalidade, libertando o histórico imóvel do Solar dos Castros para preparar uma possível candidatura para acolher o Museu da Bienal de Cerveira, em plena ‘sala de visitas’ do concelho”, destacou o presidente da Câmara, Fernando Nogueira, citado na nota enviada à imprensa.

De acordo com o projeto do novo Edifício de Cultura e Inovação, “o rés-do-chão será totalmente ocupado, mantendo o funcionamento independente ou integrado do cineteatro de Vila Nova de Cerveira e garantindo a polivalência do piso superior para fins culturais, recreativos e de associativismo”.

O município adianta que “já estão em curso os trabalhos que visam a instalação dos Serviços Municipais de Intervenção Social (SMIS) no rés-do-chão do antigo quartel dos bombeiros”, acrescentando que decidiu avançar com “uma primeira intervenção, dada a necessidade de desocupar os edifícios que atualmente acolhem os SMIS e a Segurança Social para a realização da segunda fase da requalificação global da Escola Secundária de Vila Nova de Cerveira”.

A empreitada, integrada no Plano de Ação de Regeneração Urbana do concelho, representa um investimento estimado de 1,2 milhões de euros, com um montante elegível de 740 mil euros e uma comparticipação comunitária de 85% (628 mil euros) do FEDER, através do Programa Operacional Norte 2020.