Altominho.tv
DR

Proteção Civil alerta para perigo de incêndio rural devido ao tempo quente e seco

A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) lançou um aviso à população para o perigo de incêndios rurais, tendo em conta as temperaturas elevadas previstas para os próximos dias.

Em comunicado, a ANEPC refere que, “de acordo com a informação disponibilizada pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), prevê-se para as próximas 48 horas a continuação do tempo quente e seco”, com a humidade relativa inferior a 30% durante a tarde e fraca recuperação noturna, vento, por vezes forte nas terras altas durante a noite e início da manhã, noites tropicais, risco de incêndio muito elevado ou máximo e manutenção da severidade meteorológica até, pelo menos, dia 24.

Com as condições meteorológicas previstas, a Proteção Civil alerta que há um “aumento das condições favoráveis à eventual propagação de incêndios rurais”.

Face a estas previsões e à Declaração da Situação de Alerta em vigor, é proibido o acesso, circulação e permanência no interior dos espaços florestais, previamente definidos nos planos municipais de defesa da floresta contra incêndios, bem como nos caminhos florestais, caminhos rurais e outras vias que os atravessem, realizar queimadas e queimas de sobrantes de exploração, utilizar fogo-de-artifício ou outros artefactos pirotécnicos, estando suspensas as autorizações que tenham sido emitidas, nos distritos em que tenha sido declarado o estado de alerta especial de nível vermelho, e realizar trabalhos nos espaços florestais e outros espaços rurais com recurso a qualquer tipo de maquinaria, com exceção dos associados a situações de combate a incêndios rurais.

Risco de incêndio

Quase todo o território de Portugal continental apresenta esta terça-feira risco máximo, muito elevado e elevado de incêndio, segundo o Instituto do Mar e da Atmosfera, num dia com condições para trovoadas e vento forte.

De acordo com o IPMA, estão em risco máximo mais de uma centena de 60 municípios do interior Norte e Centro, em especial nos distritos de Bragança, Vila Real, Aveiro, Coimbra, Viseu, Guarda, Castelo Branco, Portalegre, Leiria, Santarém e Faro. O IPMA colocou em risco muito elevado e elevado de incêndio quase todos os restantes concelhos de norte a sul do país, à exceção de cerca de 20 municípios do litoral nos distritos de Lisboa, Setúbal, Coimbra, Braga, Porto e Aveiro.

O risco de incêndio, que se manterá elevado nos próximos dias, é determinado pelo IPMA e tem cinco níveis, que vão de reduzido a máximo. Os cálculos são obtidos a partir da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

A situação de alerta em Portugal Continental devido às previsões meteorológicas, que agravam o risco de incêndio rural, foi prolongada até final do dia desta terça-feira.