Altominho.tv

Enfermeiros da UCSP Caminha vão a casa dos utentes idosos e/ou com patologias de risco para a Covid-19

A câmara de Caminha informou hoje em comunicado que “Os utentes maiores de 65 anos que necessitem de tratamentos de enfermagem não deverão deslocar-se ao Centro de Saúde, podendo solicitar o serviço por telefone ou e-mail”.

O município reforçou ainda que “O mesmo é válido para a restante população do concelho com critérios de risco para a COVID 19 (patologia cardíaca, pulmonar, diabéticos, doentes oncológicos e imunodeprimidos. O Município de Caminha dispõe ainda de uma Rede Complementar de Apoio, já a funcionar em pleno, que atua como “rede logística”.

No âmbito do trabalho conjunto que o Município de Caminha tem desenvolvido com o Centro de Saúde de Caminha e a Unidade de Saúde Familiar do Vale do Âncora, “importa divulgar os cuidados de enfermagem domiciliários disponibilizados pela UCSP Caminha, que apoia os utentes idosos e de mais risco, evitando que saiam de casa”.

A UCSP Caminha recomenda “a todas as pessoas para não sair de casa nem receber visitas e respeitar o necessário isolamento social”.

A equipa de enfermagem tem por esta altura um serviço alargado para evitar a deslocação ao Centro de Saúde.

Assim, quando exista necessidade de domicílios, os utentes idosos e de risco poderão contactar com as enfermeiras de família (258 719 300).

Este apoio destina-se “especificamente aos utentes maiores de 65 anos” que precisem de tratamentos de enfermagem (pensos, injectáveis e controle de INR).

A restante população com critérios de risco para a COVID 19 (patologia cardíaca, pulmonar, diabéticos, doentes oncológicos ou imunodeprimidos) beneficiará dos mesmos tratamentos, também nos seus domicílios.

A UCSP Caminha recorda também a importância de se privilegiar o atendimento não presencial em geral, podendo ser usados os mesmos contactos telefónicos para emissão de receitas, conselhos médicos e de enfermagem.