Altominho.tv

Dúvida jurídica suspende eleição de novo presidente do Instituto Politécnico de Viana

Uma “dúvida jurídica” suspendeu hoje o processo de eleição do novo presidente do Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC), apesar de um dos dois candidatos ao cargo ter vencido por dois votos de diferença, informou a instituição.

Em comunicado, o IPVC esclareceu que “o processo se encontra suspenso, tendo sido solicitado um parecer ao Ministério da Ciência Tecnologia e Ensino Superior”.

“Os resultados só serão validados após a receção do referido parecer jurídico”, sustenta a nota do IPVC.

De acordo com o calendário da eleição, aprovado pelo Conselho Geral do IPVC, hoje de manhã realizou-se a sessão de audição das candidaturas. À tarde, o Conselho Geral, presidido pelo antigo presidente da Câmara de Arcos de Valdevez, Francisco Araújo, e onde têm assento diversas entidades da região, reuniu para eleger o novo presidente do politécnico.

“Apurados os resultados, um dos candidatos obteve a vitória por dois votos de diferença, no entanto e devido a uma dúvida jurídica, o processo encontra-se suspenso, tendo sido solicitado um parecer ao Ministério da Ciência Tecnologia e Ensino Superior”, especifica a nota.

Duas listas, uma encabeçada pelo atual vice-presidente do IPVC, Carlos Rodrigues, e outra liderada pelo ex-secretário de Estado do Governo PSD-CDS Vieira e Brito, disputaram as eleições para a presidência da instituição.

Os dois candidatos concorrem a um mandato de quatro anos, a que se podem recandidatar uma única vez.

A presidência do IPVC é atualmente ocupada por Rui Teixeira, de 62 anos. No cargo desde 2007, Rui Teixeira é licenciado em Ciências da Nutrição, mestre em Saúde Pública e doutorado em Economia por uma universidade espanhola.

Com o lema “Desenvolver e Consolidar para melhor servir”, a lista 1 é encabeçada por Carlos Rodrigues, vice-presidente do IPVC desde 2005. Com 55 anos, é doutorado em Ciência e Engenharia de Materiais pela Universidade de Aveiro, tendo ingressado no politécnico de Viana do Castelo em 1989.

Nuno Vieira e Brito, de 58 anos, lidera a lista 2, com o lema “IPVC/Estratégia 2023 – Uma Estratégia de Futuro”. Doutorado em Medicina Veterinária pela Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), entrou para o IPVC em 1988. Entre 2007 e 2011 foi vice-presidente da instituição de ensino superior, cargo que deixou quando foi nomeado diretor geral da alimentação e veterinária, cargo que exerceu até 2013, quando foi nomeado, durante o Governo de Pedro Passos Coelho, secretário de Estado da Alimentação e Investigação Agroalimentar, desempenhando aquelas funções até 2015.

Com cerca de cinco mil alunos, o IPVC tem seis escolas – de Educação, Tecnologia e Gestão, Agrária, Enfermagem, Ciências Empresariais, Desporto e Lazer -, ministrando 28 licenciaturas, 40 mestrados, 34 Cursos de Técnicos Superiores Profissionais (CTESP) e outras formações de caráter profissionalizante.

Além das escolas superiores de saúde, educação e tecnologia e gestão, situadas em Viana do Castelo, o IPVC tem escolas superiores instaladas em Ponte de Lima (Agrária), Valença (Ciências Empresariais) e Melgaço (Desporto e Lazer).

Fonte: Lusa

Redes Sociais

Mais de 50.000 pessoas acompanham a Altominho.tv nas principais redes sociais. Junte-se à nossa comunidade no Facebook, Twitter, Youtube e Instagram.
Acompanhe-nos nesta viagem pelo Alto Minho!

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com