IVA dos espetáculos baixou mas nem todos os festivais do Alto Minho estão mais baratos

O IVA dos bilhetes de espetáculos é mais baixo desde o dia 1 de janeiro, mas esta descida apenas se reflete no preço de alguns festivais de verão do Alto Minho.

Os bilhetes diários para o Paredes de Coura, que se vai realizar em agosto na Praia Fluvial do Taboão, são agora mais baratos do que eram a 29 de dezembro. Assim, um passe para o Vodafone Paredes de Coura custa 84 euros em vez dos 90 euros.

Já os passes para o festival Vilar de Mouros, a decorrer em agosto, no concelho de Caminha, mantém hoje os mesmos preços do ano passado, 35 euros (sem campismo) e 70 euros, respetivamente.

Com a entrada em vigor do Orçamento do Estado para 2019, o IVA baixou de 13% para 6% nas “entradas em espetáculos de canto, dança, música, teatro, cinema, tauromaquia e circo”, excetuando-se “as entradas em espetáculos de carácter pornográfico ou obsceno, como tal considerados na legislação sobre a matéria”.

De acordo com um levantamento feito pela Agência Lusa relativamente a vários eventos de todo o país, verifica-se que o preço não baixou em todos os espetáculos, nem mesmo em todos os que são promovidos por associados da APEFE, associação formalizada em 2017 e que reúne algumas das maiores promotoras, como a Everything is New, a Música no Coração, a Ritmos, a UAU, a Ritmos & Blues, a Better World, a Ao Sul do Mundo, a Sons em Trânsito, a Uguru e a Regiconcerto.

Redes Sociais

Mais de 50.000 pessoas acompanham a Altominho.tv nas principais redes sociais. Junte-se à nossa comunidade no Facebook, Twitter, Youtube e Instagram.
Acompanhe-nos nesta viagem pelo Alto Minho!

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com