Altominho.tv

Capitania de Caminha alerta para agravamento do estado do mar

A capitania do porto de Caminha alertou esta quinta-feira para a previsão de agravamento das condições meteorológicas e, consequente, agravamento da agitação marítima durante os próximos dias.

Em comunicado enviado à imprensa, a capitania adianta que as ondas oscilarão entre os quatro e os cinco metros, de noroeste, entre as 06h00 de sexta-feira, 7 de janeiro, e as 18h00 de domingo, dia 9.

A Autoridade Marítima recomenda, em especial à comunidade piscatória e da náutica de recreio, a adoção de medidas de segurança e de precaução suplementares, até que as condições de mar sejam mais favoráveis.

“Aconselha-se particularmente aos pescadores lúdicos de pesca à cana, que assumam maior cautela, evitando pescar junto a falésias, arribas e zonas rochosas nas frentes costeiras atingidas pela rebentação das ondas, tendo sempre presente que em condições extremas o mar poderá alcançar zonas aparentemente seguras”, refere a Capitania em comunicado.

À população em geral, que habitualmente frequenta as zonas costeiras, aconselha que “seja assumida uma postura preventiva, não se expondo desnecessariamente ao risco”. Deve ser evitada a prática de atividades relacionadas ou próximas do mar, nomeadamente desportos náuticos e passeios à beira-mar, bem como o estacionamento de veículos próximo da orla marítima.

A Capitania indica que, de momento, está aberta a navegação em toda a extensão do troço internacional do rio Minho e as barras do porto de Caminha e de Vila Praia de Âncora encontram-se abertas a toda a navegação, podendo vir a ser fechadas a partir do final do dia de hoje, em função das condições de agitação marítima. Interditar o acesso pedonal aos molhes do portinho de Vila Praia de Âncora é outras das medidas a implementar.