Altominho.tv

Altominho TV vence prémios de Ciberjornalismo de Proximidade

A Altominho TV foi a vencedora do prémio “Ciberjornalismo de Proximidade”, atribuído pelo Observatório de Ciberjornalismo da Universidade do Porto nesta sexta-feira. Na mesma categoria, venceu o prémio do público.

A reportagem “Escola de Arcos de Valdevez educa cães para ajudar quem precisa”, realizada pela jornalista Andreia Ferreira e pelo operador de câmara Alexandre Ferreira, foi distinguida pelo júri na categoria Ciberjornalismo de Proximidade.

Já o trabalho “Aos 88 anos, Manuel Barbosa é um dos poucos moleiros do Alto Minho“, também da autoria de Andreia Ferreira e Alexandre Ferreira, foi o vencedor da votação do público.

Lista completa de vencedores da edição de 2020:

Excelência Geral em Ciberjornalismo
Público (júri e público)

Última Hora
“Noite Eleitoral”, Rádio Renascença (júri)
“Declaração do Estado de Emergência”, Público (público)

Reportagem Multimédia
“O muro caiu e eles nasceram. Três histórias de Berlim”, Expresso (júri)
“Eles dão a vida pelos outros. Mas o que fazemos nós pelos cuidadores informais?”, Expresso (público)

Narrativa Vídeo Digital
“Como é a vida nas escolas que nunca fecharam para acolher os filhos de quem combate a Covid-19”, Expresso (júri e público)

Narrativa Sonora Digital
“Memórias de Lisboa”, Público (júri)
“Terra prometida”, TSF (público)

Infografia Digital
“A volta ao mundo em 200 mensagens”, Expresso (júri)
“A pegada da nossa roupa”, Público (público)

Ciberjornalismo de Proximidade
“Escola de Arcos de Valdevez educa cães para ajudar quem precisa”, Altominho.tv (júri)
“Aos 88 anos, Manuel Barbosa é um dos poucos moleiros do Alto Minho”, Altominho.tv(público)

Ciberjornalismo Académico
“Silêncio – Parte 1”, REC (júri e público)

Os Prémios Obciber pretendem reconhecer os trabalhos jornalísticos produzidos em Portugal na área do ciberjornalismo e são atribuídos em várias categorias. Para a avaliação do júri da 13ª edição da iniciativa foram submetidos 141 trabalhos.

A Altominho TV venceu, em 2019, o prémio do público na categoria Ciberjornalismo de Proximidade, com a reportagem “Os últimos brandeiros de Val de Poldros“.