Altominho.tv

Aumento das vendas de vinho verde reforça necessidade de dinamizar enoturismo na região

O presidente da Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes (CVRVV), Manuel Pinheiro, afirmou esta quinta-feira que o aumento “ligeiro” das vendas no setor reforça a necessidade de dinamizar o enoturismo e apostar na divulgação da região.

Manuel Pinheiro revelou, em declarações à agência Lusa, que o setor dos vinhos verdes encerrou o mês de setembro com o número de vendas “ligeiramente acima do ano passado”, entre os 3% a 4%, maioritariamente devido ao mercado internacional e à exportação para países como os Estados Unidos da América, Canadá, norte da Europa e Alemanha.

“É evidente que o mercado nacional é também muito importante, portanto, vamos ver como vão ser estes próximos meses. A declaração do estado de calamidade pode ser um problema, nomeadamente nos restaurantes, mas vamos ver que efeito terá”, referiu o presidente da CVRVV. 

Em 18 setembro, durante a cerimónia de celebração do 112.º aniversário da demarcação da Região dos Vinhos Verdes, Manuel Pinheiro afirmou que o setor encerrava o ano com resultados positivos, mantendo ainda a mesma convicção e expectativa. 

Apesar dos impactos sentidos devido à Covid-19, Manuel Pinheiro reforçou o “potencial” da Região dos Vinhos Verdes, especialmente dada a proximidade de “grandes polos de atração”, como a cidade de Braga, do Porto, a fronteira com Valença, o Terminal de Cruzeiros de Leixões e o Aeroporto Francisco Sá Carneiro.

“Somos a região mais perto a estes centros, no entanto, precisamos de qualificar a oferta”, afirmou o responsável, acrescentando que a região e consequentemente, os produtores, necessitam de “oferecer mais ao visitante”, criando programas que permitam “desfrutar das vinhas”, seja em caminhadas ou degustações.

“É evidente que o ano de 2020 já nos ajudou porque foi um ano em que os portugueses quiseram redescobrir o seu país e, portanto, muitas das casas produtoras de vinhos, desenvolveram as suas atividades de enoturismo”, salientou Manuel Pinheiro.

De forma a “potenciar” o enoturismo na região, a CVRVV prevê, já no próximo ano, iniciar um programa de formação aos produtores através de cursos lecionados em colaboração com as escolas de hotelaria e turismo para “formar os produtores a receberem melhor e darem mais conteúdo aos visitantes”.

Outra das apostas da comissão para o próximo ano, assenta, em estreita colaboração com o Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP), em promover a região, seja através do cinema nas vinhas, ou caminhadas e rotas dos vinhos verdes.

Apesar do vinho verde ser habitualmente associado ao “consumo de verão e à gastronomia mais ligeira”, Manuel Pinheiro salientou que a comissão lançou uma campanha para mostrar que “há duas regiões de vinhos verdes”. “Uma que é aquela que já conhecemos e outra é a que estamos a começar a descobrir e conhecer, que é a dos vinhos verdes de inverno”, como os alvarinhos e os loureiros, frisou.

O presidente da CVRVV salientou que tais vinhos são um “fator potenciador” para a região ao quebrar a “sazonalidade”, bem como um “fator de valorização”, uma vez que são vinhos de maior valor e que, consequentemente, geram mais valor para a agricultura da região.