Altominho.tv

Presidente da câmara de Ponte de Lima pede investigação à origem dos fogos no concelho

O presidente da câmara de Ponte de Lima, Vítor Mendes, apelou este sábado à intervenção do Ministério da Administração Interna (MAI) e da Polícia Judiciária por suspeitar da quantidade de fogos que atingiram o concelho nos últimos dias.

Neste concelho do distrito de Viana do Castelo lavram hoje dois incêndios que mobilizam mais de duas centenas de operacionais, um que está a afetar as freguesias de Fojo Lobal, Facha, Cabaços e Vitorino de Piães e um segundo nas freguesias de Serdedelo e Fornelos, ambos muito próximos de habitações.

Andamos há duas semanas com incêndios todos os dias em zonas dispares. Temos assistido a quatro ou cinco incêndios por dia, num total de 38 incêndios. É uma situação incomportável. Não há recursos em quantidade suficiente e apesar do empenho de todos estamos a chegar a uma situação limite“, disse o presidente da câmara de Ponte de Lima, Vítor Mendes.

Questionado sobre se suspeita de mão criminosa, o autarca foi direto ao afirmar que sim e contou que já pediu a intervenção do MAI e que recebeu uma mensagem do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, que manifestou “solidariedade e preocupação”.

“É fundamental que a Polícia Judiciária e militares e façam uma vigilância apertada e apurem mais sobre estas situações. Estou muito preocupado com a frequência e o número de fogos recente”, acrescentou o presidente da câmara.

Vítor Mendes teme que os incêndios que hoje lavram no concelho reserve à Proteção Civil local, nomeadamente às corporações de bombeiros da região, uma noite “muito dura e complicada” até porque, recordou, “os meios aéreos não estão disponíveis de noite”.

“Neste momento estão 210 operacionais no terreno, 45 viaturas, já estiveram cá – em períodos diferentes do dia – cinco meios aéreos e temos grande esperança no trabalho destes homens que merecem todo o apreço, mas é fundamental que os meios sejam reforçados”, apelou o autarca.