Altominho.tv

Paredes de Coura distribui 20 mil máscaras reutilizáveis

O Município de Paredes de Coura iniciou uma operação de grande escala de distribuição de cerca de 20 mil máscaras reutilizáveis (com certificado CITEVE), bem como 10 mil máscaras cirúrgicas e álcool gel, num investimento que ultrapassa os 50 mil euros.

A entrega ocorreu na Casa do Conhecimento aos 16 presidentes de Junta de Freguesia e Uniões de Freguesia para posterior distribuição pelos munícipes de todo o concelho, numa iniciativa que obrigou a um assinalável esforço financeiro e logístico da Câmara de Paredes de Coura.

O investimento indicado apenas diz respeito às máscaras e álcool gel para distribuição comunitária e acresce ao investimento feito com material de proteção individual (máscaras cirúrgicas, máscaras tipo FFP2, fatos, luvas, desinfetante, batas, viseiras, refeições, testes víricos, etc.) que tem sido distribuído regularmente desde o início da pandemia às instituições do concelho, como Centro de Saúde, os Bombeiros Voluntários, a GNR, os Lares e as IPSS que asseguram serviços de apoio domiciliário.

“Os desafios que enfrentamos são deveras exigentes e devem ser encaradas com esperança e numa perspetiva de longa duração. Numa primeira fase foi preciso rigor, civismo e confinamento. Agora, vamos regressar, progressivamente, a uma nova normalidade e precisamos igualmente de ser disciplinados e cuidadosos. Todas as atitudes de leviandade podem fazer ruir todo o empenho anterior”, explicou o presidente da Câmara de Paredes de Coura.

“Agora estaremos ao lado da comunidade que prepara o seu regresso à normalidade possível, através do fornecimento de material de proteção. É essencial que todos reconheçamos que o sucesso na salvaguarda da saúde pública depende de uma contínua vigilância e de um persistente cuidado que começa em cada um de nós”, acrescentou.

O município courense está também a preparar um “incentivo à economia local através do reforço do poder de compra das famílias mais fragilizadas, que pode representar um investimento total de 60 mil euros”.

O objetivo é estimular a economia local. “Na realidade, não daremos dinheiro às famílias, daremos poder de compra no comércio local o que vai garantir, consequentemente, que esse poder de compra circula e chega a toda a comunidade”, considera o presidente da câmara.